Mulher de Marcelo Tas fala sobre o enteado transexual

Atriz Bel Kowarick, casada com o apresentador, comenta a entrevista de pai e filho na semana em que declarações homofóbicas de candidato chocaram país

Por daniela.lima

Rio - Na semana em que o presidenciável Levy Fidelix (PRTB) causou repúdio com declarações homofóbicas, durante debate na Record, Marcelo Tas e o filho transexual, Luc Athayde-Rizzaro, de 25 anos, falaram abertamente sobre as descobertas, transformações e em como a família lida com amor, respeito e naturalidade acerca desse tema, em entrevista à revista ‘Crescer’. 

Leia mais: Marcelo Tas fala sobre filho transexual  

Tas com o filho LucDivulgação


Às vésperas das eleições, as discussões movimentaram as redes sociais. “Ele não me representa. Além do quê, foi grosseiro. Ele representa uma parcela barulhenta, mas não a grande parte da população”, diz atriz Bel Kowarick, casada com Tas há 17 anos, e madrasta de Luc. Aos 15, ele, até então Luiza, assumiu para os pais (a mãe é a figurinista de TV e cinema Claudia Kopke) que era bissexual. Aos 22, disse que era trans e, três anos depois, no dia 6 de dezembro de 2013, casou-se com o também transexual Nicholas, em Washington, nos Estados Unidos, onde moram.

“A maioria das pessoas tem reação positiva, amorosa, no sentido de achar uma história bonita, de respeito mútuo. Ele nunca teve nada para esconder e isso não foi do dia para a noite. Foi um processo longo, então não teve surpresa, não estourou nenhuma bomba. Fora que nunca foi um problema. As opções do Luc sempre foram aceitas e apoiadas”, conta Bel. Por outro lado, há os que criticam e julgam: “Nas redes sociais, algumas pessoas, que eu não conheço, têm reações que beiram o ridículo e estão distantes do que eu acredito. Então, não me ofendem nem me magoam.”

Bel tem dois filhos com o apresentador do ‘CQC’, da Band, e conta que Miguel, de 13 anos, e Clarice, 9, se adaptaram superbem à mudança de irmã para irmão. “Foi muito mais simples do que eu esperava. Quando eu falei com a Clarice, há mais de um ano, ela disse que ele nunca gostou de usar roupa de menina e de brincar de boneca. E que, agora, era só chamar de ‘ele’ em vez de ‘ela’. E fala com orgulho que tem dois irmãos.

O Miguel também respeita profundamente e tem uma relação muito boa com o Luc. Se adoram. Eles não tiveram nenhuma dificuldade para entender. Acho que a educação de não implantar o preconceito foi fundamental. Também não tem nenhuma proibição em casa, não tem essa tensão de não saber como trata. Pode até fazer piada”, garante Bel.

O advogado passou por uma cirurgia para a retirada dos seios, mudou a documentação e é reconhecido pela Justiça como Luc. Segundo Bel, as crianças nunca enfrentaram preconceito por parte dos amigos por conta da transformação do irmão. “Só me lembro de uma vez, uma amiga da Clarice que ficou em dúvida se era menino ou menina, e ela falou: ‘É menino’. Pronto.”

No mais, o que acontece com eles, acontece nas melhores famílias, com seus dramas e suas realizações. A atriz e as crianças não puderam comparecer à cerimônia, mas Marcelo Tas estava lá, como testemunha do casamento do filho. “Somos mais do que uma família moderna. A atitude do Luc, a maneira como ele trouxe essa conversa para os pais e para a gente de forma tão amorosa, de coração aberto, e assim ele foi recebido, mostra o quanto ele é elevado, o quanto está à frente de todos nós. Eu só tenho elogios. Ele nunca fingiu para os irmãos. Tem coragem de ser o que ele é, e isso não é fácil nem para os heteros”, orgulha-se Bel.

Últimas de Celebridades