Marina Ruy Barbosa diz que 2014 foi o melhor ano da sua vida

Depois de refazer vida amorosa e virar mulherão na TV, atriz afirma que está mais madura e pronta para 2015

Por O Dia

Rio - ‘Valeu a pena êh, êh, Valeu a pena êh, êh...”. Sim, 2014 valeu a pena para Marina Ruy Barbosa, que viu o seu primeiro papel sensual acontecer ao mesmo tempo em que colocava um ponto final no namoro de três anos com o ator Klebber Toledo. Não é à toa que a intérprete da Maria Ísis, de ‘Império’, nem titubeou quando questionada pela reportagem da ‘Já É! Domingo’ sobre a trilha sonora do ano que está se despedindo.

Com uma empolgação contagiante, a atriz, de 19 anos, que agora vive um romance com o empresário Caio Nabuco, 30 anos, cantou o refrão de ‘Pescador de Ilusões’, do grupo O Rappa, para, em seguida, disparar. “2014 foi o ano mais feliz da minha vida. Foi um ano de mudanças, que amadureci e fiquei muito realizada profissionalmente com a oportunidade que o Aguinaldo (Silva, autor) me deu de mostrar um outro lado do meu trabalho. Você amadurece com as mudanças e as mudanças acontecem porque você amadureceu. Saio de 2014 feliz, plena e pronta para tudo que 2015 tem a oferecer para mim.”

Marina Ruy Barbosa espera 2015 mais madura depois de virar mulherão na TV e de refazer a sua vida amorosaBruno de Lima / Agência O Dia

E se o ano que se aproxima reservar mais transformações para Marina, tudo bem também. A menina virou mulher e está pronta para o que der e vier. “Sou muito nova, já passei por algumas coisas na minha vida e sei que ainda vou passar por muita coisa. Ainda tenho tanto tempo para errar, experimentar, tentar, melhorar, amadurecer, então eu me permito passar por mudanças, faz parte do crescimento”, diz.

Crescer sob o olhar atento do público é uma prova de fogo. Mas fortes indícios apontam que Marina foi aprovada com louvor. Maria Ísis, que poderia ser rejeitada pelos telespectadores de ‘Império’ por ser amante do Comendador José Alfredo (Alexandre Nero), virou queridinha e a torcida pelo casal ‘Alfredisis’, que vai fazer as pazes no Réveillon, ganha mais adeptos a cada dia. “A Maria Ísis é uma menina apaixonada, que está se descobrindo, amadurecendo. Ela não é santinha, mas é do bem e ama o Comendador de verdade. Eu a vejo como uma menina humana, real, normal”, analisa.

Mas um certo traço de Maria Ísis, Marina dispensa. “Acho difícil um dia me apaixonar por um homem casado ou comprometido. Tudo tem limite. Não me vejo nesse tipo de situação. Mas cada caso é um caso, cada um sabe de si, cada relação é diferente”, diz. As relações, de fato, são diferentes, mas, eventualmente, têm algo em comum. E nem Marina escapa dessa tendência. Depois de se relacionar com Klebber, 28 anos, nove anos mais velho do que a atriz, agora ela namora Caio, de 30.

“Eu só tive dois namorados e coincidiu dos dois serem um pouco mais velhos do que eu. Mas isso não é regra. Não tem isso de que eu prefiro os mais velhos. Não tenho muita experiência para dizer se os homens mais velhos são mais interessantes. Idade não deve ser barreira para relacionamento. Na verdade, você acaba ficando com quem você admira, com quem você acha interessante. O papo, a conversa, o caráter, o bom humor, tudo isso conta. Ter alguém ao seu lado que te coloca para cima também é maravilhoso”, comenta.

Se o eleito for romântico, melhor ainda. “Gosto de ganhar flores, bombons, de sair para jantar, de carinho, de ser cuidada, de ouvir a voz, de receber uma ligação de repente. Sou romântica, mas sem ser iludida. Tenho meu lado prático, de enxergar a situação como ela é”, garante, completando. “É preciso querer conquistar todo dia a mesma pessoa. Gosto de surpreender, de reinventar a relação no dia a dia. Eu gosto de surpresas e de fazer surpresas”, conta a atriz, que vive um namoro à distância, já que mora no Rio de Janeiro e o namorado, em São Paulo.

Apesar de saber o que quer e até listar o que admira em um homem, Marina, que não acredita em príncipe encantado, tem consciência de que as preferências podem desaparecer num piscar de olhos quando o amor bate à porta. “O que é príncipe encantado? Não dá para ficar idealizando essas coisas. Às vezes, você pode idealizar uma coisa e, na prática, aquilo não ser o que realmente vai te fazer bem, te fazer feliz. Não dá para ficar rotulando as relações, as pessoas. Se a pessoa te faz feliz, se você tem amor sincero pela pessoa, é isso que vale”, frisa.

E será que vale até o namorado sentir ciúmes das cenas sensuais que protagoniza em ‘Império’? “Ele é tranquilo”, despista a atriz, se recusando, com a delicadeza que lhe é peculiar, a responder como Caio se comporta ao vê-la na TV nos braços de Alexandre Nero. Se falar sobre o namoro não deixa Marina à vontade, surpreendentemente, ela não ruboriza ao admitir que passou a receber cantadas desde que começou a dar o ar da graça na novela bem ao estilo ninfeta.

“A Maria Ísis mexe com o imaginário das pessoas. Eles dizem que querem ser o Comendador, que queriam ter uma ‘sweet child’ em casa (risos). Outro dia, postei uma foto de cena e escrevi: ‘Maria Ísis agora está sozinha.’ Foi um tal de comentarem que ela está sozinha porque quer (risos). Tem essas brincadeirinhas. Eu encaro como carinho. As pessoas não são desrespeitosas”, afirma.

As cantadas, Marina tira de letra e até curte. O que ela não curte é ver o seu nome envolvido em disse-me-disse, como os comentários de que teria se envolvido com Alexandre Nero ou sobre as especulações em torno do fim do namoro com Klebber Toledo. “Estou aprendendo a lidar com julgamento, com fofoca, com mentira, a ler coisas que não são verdadeiras. Estou aprendendo a administrar porque a vida inteira vou ter que lidar com essas coisas. Não é que eu sofra com isso, apenas me incomoda. Mas passa logo. Estou feliz, fazendo o meu trabalho, realizada, enfim, a minha vida está andando. Vida que segue, sempre”.

HORA DA VIRADA

De certas tradições, Marina não abre mão na hora da virada. A atriz vai passar o Réveillon de branco, elevar o pensamento a Deus e fazer umas simpatias para pedir boas vibrações. “Gosto de fazer uma oração e agradecer a Deus por tudo. Depois, tomo um banho de mar e pulo sete ondas para entrar bem no novo ano. Devo passar o Réveillon por aqui no Rio mesmo, mais ainda não sei onde”, diz. Marina também esconde o jogo se esse pode ser o primeiro Réveillon em que estará ao lado do namorado sem a companhia dos pais (Paulo e Gioconda). “Sempre passei o Réveillon com a minha família, mas cada ano é diferente. Sou muito amiga dos meus pais. Não sei se vou estar só com o meu namorado.”

PLANOS EM 2015

A intérprete da Maria Ísis de ‘Império’ não é o tipo de pessoa que gosta de fazer planos a longo prazo, mas ela já tem em mente algumas coisas que pretende realizar em 2015. “Fico na novela até março, depois espero dar uma viajadinha de férias, mas não quero ficar muito tempo parada. Já tenho alguns trabalhos em vista para televisão e cinema. E, se possível, quero, no ano que vem, melhorar meu inglês, aprender francês, estudar e tirar minha carteira de motorista.”

Últimas de Celebridades