Por karilayn.areias
Preta posa para o DIAMaíra Coelho / Agência O Dia

Rio - Lá vem a noiva vestida de...super-heroína. De casamento marcado para maio, Preta Gil arrasta meio milhão de pessoas com o Bloco da Preta hoje, às 10h, pela Avenida Presidente Vargas, na pele de uma personagem criada por ela, a Preta em Chamas. “Sou uma mulher fogosa, que queima, que arde, então, como pela primeira vez o bloco é temático e a minha música de maior sucesso é ‘Sinais de Fogo’, pensei em um tema que tivesse tudo a ver comigo”, justifica.

E como beijar na boca também é coisa que Preta, noiva do personal trainer Rodrigo Godoy, gosta, um beijaço é uma das atrações do bloco. “O recorde de beijo coletivo no ‘Guinness Book’ é de 30 mil pessoas. Já que o Bloco da Preta leva mais de 500 mil pessoas para a rua, a gente bate esse recorde mole. É beijo coletivo, mas cada um beija um. Mas quem quiser beijar três, quatro, também pode (risos). Eu não tenho esse controle sobre quem vai beijar quem. Meu noivo é tímido, mas vou catar o Rodrigo para não ficar de fora do beijaço”, planeja.

Em sua maratona momesca, que inclui 22 shows até o dia 21 de fevereiro, Preta é acompanhada em tempo integral pelo noivo. E o motivo do grude vai além da história de amor que vivem há um ano e meio. Rodrigo é o preparador físico da cantora. “Na hora do treino, é professor e aluna. Às vezes, eu peço um beijinho e ele diz: ‘Só depois’ (risos). Meu joelho direito nunca vai ser 100% porque só tenho metade do menisco, mas hoje eu faço um trabalho de musculação e fisioterapia que não me deixa na mão. Antes, tinha que tomar analgésico, anti-inflamatórios. Desde o Carnaval passado, esse fantasma não me assombra mais. O Rodrigo é um dos responsáveis por isso”, conta.

Para não perder o pique nem a voz, Preta, que concilia os ensaios e apresentações com os preparativos do casamento, também conta com uma fonoaudióloga em sua equipe, além de um elemento fundamental: disciplina. “Tenho horário para dormir, para acordar, não tenho vida noturna, não bebo, sou focada no meu trabalho e, nos meses que antecedem o Carnaval, mais ainda. A minha motivação é, acima de tudo, a paixão pelo que eu faço”, frisa.

E o amor por Rodrigo deve fazer Preta, que está pesando 78 quilos, emagrecer. “Já fui 20 quilos mais gorda e 20 quilos mais magra. Estou em um peso equilibrado, mas quero emagrecer três quilos para o casamento. Toda noiva tem isso, né? Mas todo mundo fala que só a loucura do casamento já vai fazer com que eu emagreça naturalmente. É tanta ansiedade, tanto detalhe, tanta coisa que já estou bem louca. Está sendo muito gostosa essa fase dos preparativos”, confidencia.

Casamento e preparativos

Quem vê Preta falar sobre o casamento com os olhos brilhando imagina que ela está realizando, aos 40 anos, um desejo de menina. “Não tinha esse sonho. Eu tive esse sonho a partir do momento em que eu conheci o Rodrigo. Sou de uma família hippie, de artistas, então as coisas tradicionais nunca foram o meu forte. Não tive baile de debutante, não tinha esse tipo de referência. Mas quando o Rodrigo me pediu em casamento, eu quis casar de véu e grinalda. É uma relação diferente de todas as que eu já tive. Sinto que tem algo especial, que seja eterna!”, torce.

E que ninguém espere que Preta seja uma noiva moderna ou ousada. “Vou ser uma noiva romântica, tradicional. Quem vai fazer o vestido é uma amiga, a Helô Rocha, que encomendou o tecido em Paris”, comenta a cantora, que jura ainda não ter escolhido onde vai passar a lua de mel. E o casal, seguindo a tradição, também pretende aumentar a família. “Me dei mais dois anos para ainda pensar em bebê. Se vier nesses dois anos, vai ser incrível. Se não vier, tudo bem. Daqui a pouco, o Francisco vai me dar neto”, dispara a cantora se referindo ao filho, de 20 anos, fruto do casamento com o ator Otávio Müller.

No dia 12 de maio, ao lado de 28 casais de padrinhos, o palco de Preta será a Igreja do Carmo, no Centro. Em seguida, os noivos receberão 500 convidados em Santa Teresa, na mansão da amiga Lilibeth Monteiro de Carvalho. “Vai ser uma festa incrível, que vai durar até de manhã, mas, ao mesmo tempo, pequena. Conheço muita gente, mas restringimos aos amigos íntimos e familiares. Se eu fosse convidar todo mundo que eu conheço, não ia ser um casamento, ia ser um Carnaval”, brinca.

Você pode gostar