Valesca fala sobre padrasto violento: 'Apaguei fogo da perna da minha mãe'

Cantora também comentou que pensou em abortar quando engravidou do filho, Pablo

Por O Dia

Rio - Valesca Popozuda comentou sua infância ao lado da mãe e do padrasto. A funkeira contou que o companheiro da mãe era viciado em álcool e em drogas e também muito violento. Aos 10 anos, Valesca ajudou a salvar a vida da mãe, que teve a perna queimada pelo marido.

Valesca Popozuda ajudou a salvar a vida da mãeAg. News

"Já apaguei o fogo da perna da minha mãe. Eu tinha uns dez anos. Era Carnaval. Eles começaram a brigar. Ele estava acendendo a churrasqueira. Jogou álcool nela e explodiu. Ela veio correndo até mim. Apaguei as chamas gritando", disse em entrevista à revista "Marie Claire".

A funkeira também revelou que só conheceu o pai biológico na adolescência e descobriu que era a 15ª filha dele. Aos 14 anos, ela saiu de casa para morar com um namorado. Mas o filho Pablo é fruto do extinto casamento com seu empresário, Pardal. Quando engravidou, Valesca chegou até a pensar em aborto.

"Cogitei abortar, mas a minha mãe ficou megafeliz e disse que me ajudaria. O Pardal prometeu o mesmo: ‘Não te digo que a gente vá casar, mas ajudo’", contou.

Valesca também relembrou o início da carreira no grupo Gaiola das Popozudas e as dificuldades que sofreu. "No primeiro show que fiz cantando, tomei latada. Eu não canto, né? Eu encanto [risos]”, assumiu.

Últimas de Celebridades