Por roberta.campos

Rio - Cara Delevingne aparece deslumbrante na capa e no recheio da revista "Vogue" que estará nas bancas em julho. O ensaio, feito pelo fotógrafo Patrick Demarchelier, exibe a top com looks brilhosos e maquiagem chamativa. Mas, o que chama atenção mesmo é a entrevista polêmica que a jovem de 22 anos deu a publicação.

Cara Delevingne é capa da 'Vogue' de julhoDivulgação

Cara abriu o jogo sobre um momento delicado da sua vida e disse que quase cometeu suicídio quando tinha 15 anos. "Fui atingida por uma grande onda de depressão e ansiedade e auto-ódio. Os sentimentos eram tão dolorosos que eu bateria minha cabeça contra uma árvore pra tentar me tirar disso. Eu nunca me cortei, mas me arranhava a ponto de sangrar. Eu só queria desmaterializar e ter alguém pra me fazer desaparecer“, diz ela.

A loira admitiu que tomava muitos remédios,”alguns mais fortes que Prozac“, para tentar vencer a depressão e que nesta época acabou também se envolvendo com drogas . “Fumei muita maconha quando era adolescente, mas eu era totalmente consciente com ou sem drogas“.

Cara Delevingne é capa da 'Vogue' de julhoDivulgação

O ingresso na carreira de modelo só piorou a situação de Cara, que se entregou de vez as drogas e a vida noturna. “Eu era uma máquina que não me controlava. Eu tinha que estar fazendo coisas com pessoas a todo momento. A vida de festas é fácil pra mim, porém, ela te estraga por dentro. Era tipo, se nada é bom por muito tempo, eu prefiro destruir isso. Eu estava fazendo as malas e, de repente, eu só queria acabar com aquilo. Eu tinha uma solução, e estava bem na minha frente“, confessou. 

O sucesso na carreira de modelo a ajudou a superar os problemas do passado, e este ano, ela estreia também como atriz na adaptação do livro de John Green, “Cidades de Papel”, com data de estreia prevista para 9 de julho no Brasil.


Você pode gostar