Bruna Marquezine fala de planos para morar sozinha, ser mãe e encontrar um amor

Atriz é seguida por nove milhões no Instagram, foi namorada do jogador Neymar, mas não quer ser vista como uma celebridade, e sim reconhecida pelo seu trabalho

Por O Dia

Rio - ‘Não quero ser vista como uma estrela.” O desejo de Bruna Marquezine, a Mari de ‘I Love Paraisópolis’, vai na contramão da realidade em que vive. Protagonista da novela das 19h, seguida por nove milhões de pessoas no Instagram e rosto de várias campanhas publicitárias de marcas consagradas, a atriz, que completa 20 anos dia 4 de agosto, definitivamente, não é apenas mais uma na multidão. Ela sabe disso, claro, mas se esforça para fugir do glamour da profissão que a fez ficar conhecida nacionalmente em 2003, na pele da sofrida Salete de ‘Mulheres Apaixonadas’.

“Tenho muito orgulho da minha trajetória, de tudo o que conquistei, mas não quero nunca ser conhecida como uma celebridade, e sim como uma artista. Às vezes, me pergunto por que a mídia nos coloca nesse pedestal. É apenas o nosso ofício. Somos pessoas normais, comuns. Não quero ser a artista que vai falar da roupa que usou ou quem está namorando”, afirma. 

'Já falei muito na minha vida que nunca iria perdoar uma traição%2C que era um absurdo%2C mas%2C na prática%2C é diferente'Eduardo Brawin / Divulgação

Segura das suas escolhas, Bruna não abre a guarda sobre a sua vida íntima nem depois de a mãe do ator Maurício Destri, seu par romântico de ‘I Love Paraisópolis’, Benjamin, ter dado a entender no ‘Mais Você’ que os dois estão namorando. “Foi meio complicado o que aconteceu no programa, a Ana Maria (Braga) me colocou numa saia justa, Jesus (risos)! Mas a minha postura continua a mesma, a gente não assumiu nada”, avisa.

Se o suposto namoro da vida real é guardado a sete chaves, o romance da ficção é público, notório e intenso. Os olhos de Bruna brilham quando ela fala de Mari e Benjamin, embora a atriz não acredite em amor à primeira vista, coisa que aconteceu com o casal protagonista da novela das 19h. “Eu acredito em encantamento à primeira vista. Sabe quando você conhece uma pessoa e fica com ela na cabeça? Não dá para falar que isso é amor. Mas pode vir a ser um dia. Amor é uma coisa que se constrói”, acredita.

Já construir a imagem do homem ideal não é com Bruna. “Nunca acreditei em príncipe encantado. Nunca idealizei isso. Muito pelo contrário. Prefiro ser surpreendida. Não tem fórmula para o amor. Não dá para falar qual é o seu tipo de homem, porque a chance é grande de você se apaixonar pelo oposto”, comenta, complementando: “Espero que o homem que eu ame tenha qualidades. A essencial é que seja verdadeiro, que me respeite e seja fiel. Todo mundo erra, o ser humano é falho, isso a gente tem que compreender. Desde que não minta, está maravilhoso. Não suporto gente falsa, mentirosa. Se você está com uma pessoa verdadeira, o resto é resto.”

Não deixar o sucesso subir à cabeça foi outro aprendizado de BrunaAg. News

Vale até perdoar traição. “Às vezes é difícil controlar impulsos, sentimentos. Tem muito isso na história da Mari (que traiu Benjamin com Grego, vivido por Caio Castro). Pior do que traição é mentira. Traição dói, machuca, faz a gente sofrer muito, mas a mentira que vem depois é pior. É mais fácil confiar em quem é verdadeiro. Traiu, errou, OK. Trair de novo, não. Chega, né? Já falei muito na minha vida que nunca iria perdoar uma traição, que era um absurdo, mas, na prática, é diferente. Quando tem sentimento, é diferente. Mas dá para ser tolerante sem ser boba”, garante.

E dá para ser romântica sem ser melosa. “Não gosto de romance grudento, preciso do meu espaço. É tão bom quando você quer estar com alguém por opção, sem grude. Sou romântica, mas não no lugar óbvio de bombons e de ver a pessoa todo dia”, revela.

Mas esse discurso só vale enquanto não realizar o sonho de formar uma família. “Quero envelhecer ao lado da pessoa com quem eu me casar. Espero encontrar alguém e, com essa pessoa em que eu confie e respeite, ter meus filhos. Meus avós por parte de pai foram casados por mais de 60 anos. Que família linda eles construíram! Que história linda de amor eles tiveram! Como vou dizer que não quero viver um amor assim? Acredito em amor eterno. Se a gente não acreditar nisso, vai acreditar em quê?”, questiona.
E que ninguém pense que Bruna vai ser do tipo de mulher que adia a maternidade ao máximo. “Eu acho que vou ser mãe cedo. Mas cedo não é agora, nem pensar. Mas antes dos meus 30, com certeza. Eu acho que isso é ser mãe cedo. Desde pequena, eu sonho ser mãe. E já está tudo certo com Deus para eu ter mais de um filho”, torce.

Enquanto o futuro não chega, a atriz faz malabarismo entre a fama e o seu desejo de viver como uma jovem da sua idade. “Ter uma vida normal não é possível. Mas isso não quer dizer que eu não possa fazer as coisas que uma menina de 19 anos faz. Eu tenho total liberdade, mas, às vezes, me travo. Eu posso sair, mas uma menina comum faz isso e nada acontece. Se eu fizer, viro quase um monstro. Se eu sair e chegar muito tarde, vão tirar foto, vão falar, então eu tento me preservar. Se eu puder encontrar meus amigos em casa, é melhor. Se eu quiser beber um vinho, eu bebo em casa”, confidencia.

'Preço do sucesso é um pouco alto, sim'

A conta por ser, queira ou não, uma celebridade bate à porta, inevitavelmente. “O preço do sucesso é um pouco alto, sim, mas vale a pena. Qualquer profissão tem um lado ruim. O médico faz o que ama, mas não tem tempo para a família, às vezes tem que sair de casa em um momento de lazer para atender um paciente. A minha profissão não é diferente, mas não vou desistir dela por causa disso. É só uma consequência. A gente aprende a lidar. E, quando aprende a lidar, não é tão ruim assim”, resigna-se.

Não deixar o sucesso subir à cabeça foi outro aprendizado de Bruna. “Eu seria hipócrita se dissesse que nunca houve um momento de deslumbre. Mas um dia você é Deus e, no outro dia, não é ninguém. Quando você é Deus, as pessoas te oferecem o que você quiser e mais um pouco. Você tem as coisas mais absurdas em um segundo. Não faço um exercício diário para não me deslumbrar, porque hoje já lido tranquilamente com isso, com essas armadilhas. Nem todo elogio que a gente recebe é verdadeiro”, aposta.

Atriz quer aprender a dirigir o quanto antesAg. News

Mas o sucesso também tem suas compensações. Um post de Bruna no Instagram associando a sua imagem com algum produto pode render até R$ 60 mil, o que gera especulações de que ela já tenha conquistado o status de mulher rica. “Rica? Só se for de saúde, de amor. Aí, estou riquíssima. Tenho uma situação, graças a Deus, estável para mim e para a minha família. As pessoas acham que tudo é muito fácil, mas não é. Para conseguir comprar uma casa, eu tenho que juntar dinheiro, batalhar, fazer uma campanha aqui, outra ali, parar de gastar um tempinho, cancelar uma viagem de fim de ano. A gente não fica milionário da noite para o dia”, enfatiza.

Rica ou não, Bruna está prestes a realizar o sonho da casa própria. “Quero ter meu canto, meu espaço. Eu moro com os meus pais, é o paraíso, acho até que vou sofrer quando me mudar, mas é uma mudança pela qual eu preciso passar. Como eu sonho ter uma família, preciso primeiro saber cuidar de mim, de um lar. Quero me sentir responsável pelas minhas coisas. Vai ter que ser quando acabar a novela e eu não tiver nenhum projeto na cabeça. Não tenho pressa, mas também não quero que se prolongue muito.”

Morar sozinha não é o único projeto da atriz para ser realizado logo. “Preciso aprender a dirigir, tirar a minha carteira. Quero ter essa autonomia.” 

‘É claro que toda mulher gosta de emagrecer’

Bruna Marquezine não está imune à guerra que a maioria das mulheres trava com a balança. Na coletiva de lançamento de ‘I Love Paraisópolis’, a atriz chegou a declarar que pretendia perder cinco quilos. Mas que ninguém pense que ela é escrava do padrão de beleza. “A Mari é superativa, faz krav maga, então não posso estar gordinha, mas meu trabalho não é 100% estético. Tudo bem que minha imagem é importante, que preciso estar em boa forma para fazer certos trabalhos, mas não tenho meta estética. Quando comecei a me alimentar de uma maneira mais moderada e a fazer exercícios, foi por causa da minha saúde. Estava sem preparo físico. É claro que toda mulher gosta de emagrecer, mas, quando você passa a se alimentar bem e a fazer exercício, emagrecer é uma consequência”, ensina.

A teoria de Bruna é perfeita. Já a prática... “Estou pecando no exercício. Não tenho muito tempo e, quando tenho, fico com preguiça, aproveito para dormir. Estou me forçando a fazer aos poucos, mas não vou virar uma atleta fitness. Gosto de fazer pilates, crossfit, mas não suporto musculação, aparelhos”, conta. No quesito alimentação, a atriz também comete uns pecados. “Tem sempre uma semana pé na jaca, em que você come tudo. Às vezes, parece que o mundo vai acabar, e eu tenho necessidade de comer todas as coisas que existem no planeta. Mas, depois, volto ao normal.”

Últimas de Celebridades