Por karilayn.areias

Rio - Ele subiu no palco antes de nascer — estava na barriga da mãe, Baby do Brasil, quando ela e o pai Pepeu Gomes fizeram um show em dupla no primeiro Rock In Rio, de 1985. O DJ Kriptus Gomes (conhecido anteriormente como Kriptus Rá) é mais da música eletrônica que do rock ou da MPB. Produtor de house e tecno com mais de 300 músicas sob sua assinatura (no projeto Nytron), Kriptus assume hoje a residência da festa Me Gusta, na boate Fosfobox, em Copacabana. E sonha realizar algo com os pais, que só viu se apresentarem juntos no palco na edição mais recente do Rock In Rio, em 2015.

O sonho de Kriptus (acima) é tocar som eletrônico com seus pais Divulgação

“Esse show foi uma sensação indescritível e um dos melhores momentos da minha vida. A minha vontade é, talvez em um ano, entrar no estúdio com meus pais e trazer a qualidade e o estilo deles para a música eletrônica”, revela o DJ, que costuma ser chamado de “filho do Rock In Rio”. “É uma alegria enorme ter feito parte daquele momento mesmo estando dentro da barriga da minha mãe”, conta.

Kriptus diz que sempre quis ser músico e que nunca pensou em atacar pelo lado da MPB. Nem vê como sendo um território mais fácil, visto que é o estilo de seus pais. “Pelo contrário. Seria mais difícil, dentro da música eletrônica a pressão é diferente”, conta ele, que é cristão igual à mãe e à irmã Sara Sheeva. “Sou cristão, convertido e muito feliz. Conheci a religião por causa delas. Mas vou continuar escutando rock e música eletrônica. Deus quer que você seja feliz”.

Convidado para tocar na Me Gusta pelo produtor do evento, Fernando Deperon, Kriptus adianta que seu set vai ter muito house e tecno, e também disco music, estilo sobre o qual troca muitas ideias com os pais. “Também conversamos muito sobre produção musical”, afirma Kriptus.

Você pode gostar