Thiaguinho lança DVD mais modesto: em formato de roda de pagode

Cantor diz que reduziu seu ritmo depois da tuberculose e fala do casamento com Fernanda Souza

Por O Dia

Thiaguinho%3A 'A tuberculose foi algo que marcou muito a minha vida. Depois disso eu passei a pensar mais no Thiago'Divulgação

Rio - Nada de investimento milionário, pirotecnia, palco gigante... Thiaguinho optou por algo mais intimista, em formato roda de pagode, para gravar o segundo DVD de sua carreira solo, o ‘#VamoQVamo’. Nesse hiato de quatro anos muita coisa mudou na vida profissional e pessoal do artista: ele passou por uma tuberculose que o fez repensar a vida e se casou com a atriz Fernanda Sousa.

“O primeiro DVD, ‘Ousadia & Alegria’ (2012), foi bem grandioso, high-tech, tinha LED... Foi necessário naquele momento. Agora estou muito mais à vontade no palco. No primeiro, eu sofri muita pressão para mostrar que tinha condições de conduzir uma carreira sozinho. Com a idade (33 anos) passei a lidar melhor com isso. Pessoalmente, apresentei o programa ‘Música Boa’ (Multishow), me casei, mas continuo com os mesmos amigos. Conquistei muita coisa. Vivo um ótimo momento”, orgulha-se.

Por conta da batida frenética de trabalho, há três anos o cantor precisou se afastar dos palcos para tratar uma tuberculose. Agora, pisou no freio e mudou suas prioridades.

“Foi algo que marcou muito a minha vida, Depois disso eu passei a pensar mais no Thiago, antes dessa correria toda. A gente escuta todo mundo dizer que tem que trabalhar, mas tem que se cuidar também. Este ano, eu cheguei à conclusão de que era hora de dar um tempo do ‘Música Boa’. Eu estava fazendo muita coisa e já estava começando a me sentir cansado de novo. Quando você é muito novo fica sem dormir um, dois dias, fica sem comer, até uma hora que o corpo começa a sentir. Eu não quero chegar ao ponto de ter que parar de novo. Parar de cantar eu não vou nunca, é o que eu amo fazer e o que menos me cansa. Mas para eu conseguir dar conta de todos os compromissos, com disposição para atender todo mundo e subir no palco, eu preciso me preparar com uma boa alimentação e exercícios. De segunda a quarta-feira, geralmente, eu estou mais tranquilo”, ressalta.

Lançado semana passada na internet — nas lojas chega no mês que vem — o quinto álbum do cantor foi o mais vendido em menos de duas horas, segundo ele. Mesmo com toda essa aceitação, Thiaguinho não está alheio à crise. 

“A gente tem que ir se adequando. São ingressos mais baratos, festas menores, o ‘Tardezinha’ — projeto que inspirou o DVD, gravado na Nailia, na Barra da Tijuca — é um exemplo disso. É uma festa bacana, mas em um local pequeno, para 1.500 pessoas. Um projeto como esse, há 10 anos, poderia ser para oito mil. A gente torce para as coisas melhorarem para todo mundo.”

Com participações de Belo (‘Pra Gente Ficar Legal’), Toni Garrido (‘Asas’), Maria Rita (‘Desliga Você’), Lucas Lucco (‘Palmas’) e Péricles (‘Vê Se Me Escuta’), o pagodeiro traz canções inéditas e releituras de grandes sucessos dos anos 90. “Minha parceria com o Péricles é de muito tempo. Me sinto seguro ao lado dele. O Belo, junto com o Péricles e o Alexandre Pires são as minhas principais referências de música e de voz. Só faltava ele, desses três pilares da minha vida. Sou fã desde que me entendo por gente. A Maria Rita é uma amizade recente, mas que deu muito certo. É uma ótima cantora e uma profissional ao extremo. O Lucas fez a música para mim e quando eu já estava com o repertório escolhido, ele me mandou uma mensagem, lembrando da canção. Convidei para gravar e ele topou na hora. O Toni Garrido foi quem me revelou para o Brasil no ‘Fama’. Passei por algumas adversidades no programa, eu tinha 19 anos, e ele foi essencial no início da minha carreira.”

Thiaguinho na gravação do trabalho com Toni GarridoDivulgação

Trabalho em casa

Nesse projeto, em especial, Fernanda Souza teve uma participação: “Fui eu quem indicou o diretor do DVD, o Raphael Vieira, que é filho do Talma (Roberto, diretor da Globo que morreu ano passado), casado com a minha melhor amiga. Eles fizeram uma reunião e aí bateu a química. O DVD ficou o máximo e eu fiquei muito feliz por ter, de alguma maneira, contribuído. É legal ver nascer um projeto desse”, empolga-se a atriz, que está tendo que lidar com a ausência do marido nesse período de divulgação. “Ele está numa fase de muito trabalho. Semana passada, em 15 dias, a gente se viu seis horas. Mas é só uma fase.”

Apesar dos pitacos na profissão de um e de outro, é cada qual no seu ‘quadrado’. “Participo o tanto que ele me permite, porque cada um sabe muito da sua arte. Quando eu vou escrever uma peça, eu não pergunto tudo para ele. Primeiro termino, mostro e vejo se ele gosta, assim como é no trabalho dele. Ele vai recebendo as músicas e pergunta se eu gosto.”

Casados há um ano, eles não sofrem pressão para ter filhos. “É natural as pessoas criarem expectativa, a gente casa para ter família, né? Mas tudo no nosso tempo. Nem eu nem Fernanda sofremos essa pressão, é algo que a gente tem que administrar em casa.”

Últimas de Celebridades