Gabriela Moreyra vive Juliana, mãe da escrava Isaura, em trama da Record

'Escrava Mãe' estreia hoje quatro décadas depois de 'Escrava Isaura'

Por O Dia

Atriz no papel de Juliana%2C mãe da escrava Isaura%2C clássico livro de Bernardo GuimarãesDivulgação

Rio - Gabriela Moreyra disputou com 40 atrizes até ser escolhida a protagonista de ‘Escrava Mãe’, trama da Record, que estreia hoje, quatro décadas depois de ‘Escrava Isaura’ se tornar um clássico da dramaturgia, como uma das novelas mais exibidas no mundo. A história da escrava branca, que sofreu nas mãos do obcecado Leôncio, inspirou o autor Gustavo Reiz a esmiuçar o passado de Isaura e escrever sobre sua mãe, Juliana (Gabriela).

“Ela é guerreira, decidida e doce, apesar das barreiras da escravidão, dos preconceitos. A filha sofre o que a mãe sofreu. A história se repete”, explica Gabriela, que tem sentido na pele a responsabilidade de encarar o papel principal aos 27 anos: “É intenso e arrebatador. Você vive para aquilo. É como se abdicasse de si por alguns meses. É até bem louco voltar a ser você mesmo. Quando eu estava me despedindo da Juliana, eu chorava. O sentimento que fica é de gratidão. Abdiquei de mim por alguns meses, me entreguei.”

Fruto de um estupro sofrido pela mãe africana por um traficante branco de escravos, Juliana tornou-se uma mulher justa e de caráter incorruptível. Mucama e amiga de Teresa (Roberta Gualda), ela despertará a inveja de Maria Isabel (Thais Fersoza) e a cobiça do Comendador Almeida (Fernando Pavão), marido de Teresa. Se apaixonará por Miguel, interpretado pelo ator português Pedro Carvalho, e vai enfrentar poucas e boas até o nascimento da filha, a escrava Isaura.

O fato de seu par romântico ter vindo de Portugal dificultou a comunicação no início dos trabalhos. “Eu não conseguia entender o sotaque, estava apreensiva, mas o Pedro foi muito dedicado, teve aulas de fono. Ele acabou se tornando um superparceiro e grande amigo”, conta a atriz.

Mas ela admite que nem tudo foram flores nos sete meses em que gravaram no interior de São Paulo. “É obvio que a gente brigava, é natural já que formamos uma família. Não tenho palavras para agradecer a forma como cuidaram de mim, se doaram e me aturaram em dias que eu não estava legal”, deixa claro.

Cena de 'Escrava Mãe'Divulgação

Adiada quatro vezes, ‘Escrava Mãe’ entra no ar esta noite para concorrer com ‘Haja Coração’, da Globo, na faixa das 19h, mas não se trata de uma obra aberta já que está toda gravada. A desvantagem, para Gabriela, nessa caso, é a crítica pessoal: “Vou ter que assistir à novela com um certo desapego, porque não tem como mudar o que está feito. Não adianta sofrer. Por outro lado, a gente fica livre para divulgar o trabalho, a rotina fica menos pesada.”

Últimas de Celebridades