Henri Castelli diz que namora sem fazer planos, mas não descarta ser pai de novo

Ator também fala sobre seu personagem em 'Sol Nascente' e diz que pesquisou tatuagens em Nova York

Por O Dia

Henri Castelli estará em 'Sol Nascente'Ellen Soares / TV Globo

Rio - Henri Castelli sente na pele há meses seu personagem em ‘Sol Nascente’, nova trama das 18h da Globo, que estreia amanhã.

“A barba e o cabelos grandes foram inspirações minhas. Fui deixando crescer para ter opções. O Ralf viveu uma tragédia, perdeu os pais, andava por aí com a irmã Lenita (Leticia Spiller), sem pouso. Um cara que viajou tanto só pode ter um visual mais despojado”, diz Henri, que ajudou a compor a estética do personagem.

“Fui a Nova York numa viagem particular, mas acabei visitando estúdios de tatuagem e comprei acessórios. Uma boa caracterização ajuda na interpretação”, conta o ator.

Para se transformar em Ralf Tatoo, além do estilo ‘bad boy’ no cabelo e na barba, ele exibe tatuagens pelo corpo todo. Algumas o ator já possuía, mas a maioria é temporária. Para manutenção das tattoos fakes, ele passa pelas mãos da caracterizadora Gil Santos. “O personagem tem entre 35 e 40 tatuagens. Eu tenho umas menores. A manutenção leva uma hora e meia”, revela.

Na nova trama de Walther Negrão, Ralf é apaixonado por tatuagens, motocicletas, e digamos, não cria ‘raízes’ nos relacionamentos. “Não é que ele seja mulherengo, é solteiro, então sai com quem quer, mas não fica caçando”, defende Castelli, que ainda adianta sobre o novo papel: “Ele é um cara que passou por um trauma grande, foi preso. Conhece a rua e é de poucos e bons amigos”.

E quais são as paixões do ator? “Amo meu trabalho, meus filhos, adoro estar com os amigos. O mergulho também é uma paixão”.

Henri Castelli e Letícia Spiller serão irmãos em 'Sol Nascente'Ellen Soares / TV Globo

O destino do personagem no novo folhetim está longe de estar traçado. Quando Ralf conhece Hiromi (Carol Nakamura), seus conceitos de ‘bicho solto’ irão balançar. A novela, dirigida por Leonardo Nogueira, tem como trama central uma história de amor vivida pelos personagens de Bruno Gagliasso e Giovanna Antonelli, embalada pelos laços de amizade. O intérprete de Ralf acredita ser pouco provável que nasça um amor vindo de uma amizade em sua vida.

“Acho difícil. Quando viro amigo, viro uma chave, fico irmão”, garante.

Mas o ator não está preocupado em encontrar um amor, porque já vive um. Henri está feliz e namorando há um ano a advogada Maria Fernanda Saad. “Vivemos um dia de cada vez, sem muitos planos, mas é claro que desejo que dure”.

Pai de Maria Eduarda, de 2 anos, de seu relacionamento com Juliana Despirito, e Lucas, de 9, de seu casamento com Isabelli Fontana, o ator não descarta uma nova paternidade. “Quem sabe? Pode ser que sim. Não planejo, mas tudo pode acontecer”, faz mistério.

Sobre a suposta polêmica envolvendo sua presença no ‘Encontro Com Fátima Bernardes’, ele garante que não houve mal-estar. Henri esteve lá no dia 21 de julho, durante o período olímpico.

A apresentadora exibiu um trecho de vídeo em que o repórter da atração, Felipe Andreoli, carregava a Tocha Olímpica em Barretos, no interior de São Paulo. O ator interrompeu Fátima tentando entender a escolha de Andreoli para carregar o símbolo.

“Ele é de Barretos? Por que ele foi carregar, então?”, perguntou. Ainda sobre a saia justa, o ator explica: “Isso foi uma bobagem. Não houve problema nenhum. Quando perguntei, achei que era óbvio a pessoa representar o local de origem. Falei numa boa”. 

Últimas de Celebridades