Jorge Aragão comemora 40 anos de carreira com shows especiais em SP e no Rio

Considerado um dos maiores poetas do samba, o cantor e compositor marcou as vidas de muitas pessoas com sucessos como 'Coisa de Pele' e 'Vou Festejar'

Por O Dia

Rio - Nascido no subúrbio de Padre Miguel, no Rio de Janeiro, Jorge Aragão da Cruz é cantor, sambista e compositor de inúmeros sucessos. Quase todos os grandes intérpretes de samba (Beth Carvalho, Alcione, Zeca Pagodinho e Martinho da Vila) têm suas canções no repertório. Dono de um talento incomum, além de romântico e espirituoso, Jorge é, sem dúvida, uma pessoa fascinante. Com realização da Opus Promoções e Carlos Sion, o artista comemora os 40 anos de carreira com um show especial em São Paulo, no dia 24 de janeiro, no Teatro Bradesco e no Rio de Janeiro, no dia 25 de janeiro, no Teatro Bradesco Rio. Os ingressos para os shows já estão à venda. Confira o serviço completo abaixo.  

Jorge Aragão comemora quatro décadas de carreira com shows no Rio e em SPReprodução Internet

Quem o conhece mais de perto sabe bem disso! Com 40 anos dedicados inteiramente à MPB, Jorge Aragão continua em atividade e apresentará um show de comemoração para seus fãs cantando sucessos como “Malandro”, “Coisa de Pele”, “Lucidez”, “Coisinha do Pai” e “Vou Festejar”. Durante sua caminhada, o artista descobriu que tem uma verdadeira “sede” de informações. É fascinado pelo avanço da tecnologia, e isso o instiga e o faz buscar o novo a todo instante. Jorge acha incrível viver na era da revolução tecnológica.  

O ex-integrante da banda Fundo de Quintal, recentemente foi homenageado pelo projeto Sambabook dedicado à sua obra. Gravado em março de 2016 na cidade das artes, no Estado do Rio de janeiro, o CD e DVD contou com convidados como Emicida, Maria Rita, Lenine, Seu Jorge, Ivan Lins, Sandra de Sá e Vander Lee, que se revezaram em novas versões para os sambas de Aragão. Diogo Nogueira, Xande de Pilares, Péricles, Joyce Cândido e Thais Macedo reforçaram o time de sambistas ao lado de Alcione, Zeca Pagodinho, Beth Carvalho, Martinho da Vila e Elza Soares. O projeto contou ainda com as participações de Anitta, Baby do Brasil, Luiz Melodia, Luciana Mello e Jorge Vercillo. 

História 

Filho da mãe acreana, Jorge começou sua carreira pelo samba na década de 1970, em bailes e casas noturnas. Como compositor, despontou em 1976, quando Elza Soares gravou sua composição "Malandro" (com Jotabê). Foi integrante do grupo Fundo de Quintal e um de seus principais compositores e letristas, tendo por isso abandonado o conjunto algum tempo depois para dedicar-se à carreira solo.  

O primeiro disco solo, "Jorge Aragão", veio em 1981, pela Ariola. Conhecedor do carnaval carioca, foi comentarista dos desfiles de escolas de samba nas TV's Globo (para quem compôs o tema do Globeleza, ao lado de Franco Lattari), Manchete e nos últimos anos no projeto Carnaval do Povão pela CNT. Com doze discos lançados, excursionou pelos Estados Unidos e se apresenta em várias cidades do Brasil.  

Entre seus sucessos estão "Coisinha do Pai" (com Almir Guineto e Luiz Carlos), consagrado na gravação de Beth Carvalho que valeu uma gravação inédita em 1997 para acordar Mars Pathfinder um robô da Nasa em Marte; "Coisa de Pele", "Vou Festejar", "Alvará", "Terceira Pessoa", "Amigos… Amantes", "Do Fundo do Nosso Quintal" e "Enredo do Meu Samba" entre outras. Além de samba e pagode, Jorge também compôs nos gêneros xote, samba-rock e samba funk.

Últimas de Celebridades