‘Tenho teto de vidro’, diz Fiuk

Intérprete do Ruy em ‘A Força do Querer’ fala das críticas que recebe por ser filho de Fábio Jr

Por O Dia

FiukDivulgação

Rio - Fiuk começou na música, mas seguiu os passos do pai, Fábio Jr., e mostrou que tem talento não apenas para soltar a voz. No ar em ‘A Força do Querer’, como Ruy, o artista sente que está realizando um sonho e nem liga para as críticas que recebe nas redes sociais. “Eu tenho teto de vidro. Tem gente que tem raiva de mim de graça. Aqui no Brasil, a gente tem o costume de não ficar feliz pelas conquistas dos outros. As pessoas olham e falam: ‘Que raiva dele, ele não tinha de estar ali porque é filho do fulano’”, explica o cantor, acostumado a estar nos holofotes desde muito novo.

“Acho que atuar é questionar, não é convencer o outro a te amar. O meu papel eu estou fazendo bem. Eu passei num teste que muitas pessoas tinham feito, então, quanto ao que eu faço, sou muito bem resolvido”, justifica.

Na trama de Glória Perez, o personagem de Fiuk não é religioso, mas tem um amuleto especial, que ganhou de um índio após quase morrer afogado nos primeiros capítulos. Sempre que passa por um momento difícil, Ruy faz questão de pegar o objeto. Na vida pessoal, no entanto, o filho de Fábio prefere acreditar que o mundo é feito de energia.
“Eu me cerco de coisas boas, gosto de fazer o bem. Minha religião é Deus. Eu acredito no amor e tenho muita fé e esperança”, resume o admirador da autora do folhetim. “A Glória já passou por muitas coisas difíceis e não deixou morrer a criança que existe dentro dela. Isso você vê nos personagens, na fé que ela coloca neles. Ela reuniu tantas coisas bonitas que o lúdico não é tão lúdico quanto parece”, avalia.

Após descobrir as mentiras de Ritinha (Isis Valverde) e devolvê-la para a mãe, Edinalva (Zezé Polessa), Ruy vai reatar com a ‘sereia’. Para o ator, o casamento do personagem com a ex de Zeca (Marco Pigossi) fez o rapaz amadurecer. “Acho que a gente muda realmente quando se apaixona, ainda mais pela pessoa errada. Ele começou a gostar de uma mulher que não poderia se apaixonar, só que ali ele começou a ter certezas. Foi uma virada.”

Se isso já aconteceu com Fiuk? Ele desconversa. “Maturidade não existe. Somos todos crianças. A vida vai nos testando e a gente vai ficando calejado, mas se a gente perde o brilho de criança, a gente não vive”, afirma.

Depois de devolver Ritinha para a mãe, Ruy vai reatar o casamento com a ‘sereia’ e ter o filho de volta Divulgação

ATENÇÃO AOS FÃS

Não é de hoje que Fiuk é elogiado por dar atenção aos seus fãs. Desde que começou a cantar, ele conta que resolveu separar um tempo da agenda para reunir seus admiradores e conhecê-los pessoalmente. Com a entrada na novela das 21h, no entanto, sua rotina mudou. Mas ele continua fazendo questão de privilegiar os fãs em sua agenda.

“Teve uma época em que eu vi que nenhum dos meus ídolos fazia nada pelos fãs. A partir do momento que virei ídolo, falei: ‘Vou fazer tudo o que eu queria que tivessem feito comigo’”, explica. “Desde 2011, todo dia 25 de outubro, que é meu aniversário, eu faço uma festa para os meus fãs. Sorteio cem fãs, faço uma coisa de dentro para fora e ninguém fica sabendo”.

Impressionado com as loucuras de suas seguidoras — algumas já fizeram até tatuagens em sua homenagem —, Fiuk diz que seu pai também é um de seus admiradores. “Eu e meu pai somos muito parceiros. Antes, ele era muito pentelho. Desculpa, pai (risos).

Mas agora ele fala: ‘Moleque, gostei daquela cena lá’. A gente conversa muito abertamente, tanto da novela quanto de música. Ele não lança mais uma canção se eu não gostar (risos). Somos fãs um do outro”.  


Reportagem de Bárbara Saryne do Diário de S.Paulo/Agência O DIA

Últimas de Celebridades