Chris Brown fala de agressão a Rihanna em documentário: 'Cuspia sangue'

Em novos trechos divulgados na Web, cantor tenta amenizar a culpa. 'Ela me batia, eu batia nela, nunca estava ok', disse

Por O Dia

Rio - Chris Brown revela detalhes da agressão a Rihanna em novo trecho do documentário "Chris Brown - Welcome to My Life", divulgado recentemente. O cantor e Rihanna eram namorados e ele a agrediu em 2009. 

Chris BrownDivulgação

"Depois do que aconteceu, ela me odiava. Eu tentei de tudo, mas ela não confiava em mim. Tudo piorou a partir daí. Eram brigas verbais que se tornaram brigas físicas, dos dois lados", disse. 

A briga que ganhou repercussão mundial aconteceu na volta de uma festa. Chris Brown afirma que sua ex-namorada estava no local, o que deixou Rihanna irritada. Ele diz, ainda, que não sabia que a ex estaria no local. 

"Ela começou a ficar com raiva. Jogou o celular: 'Te odeio'. Ela começou a me bater em uma pequena Lamborghini... Como eu lembro, ela tentou me chutar, mas aí eu realmente acertei ela. Com o punho fechado, eu dei um soco, e isso rasgou o lábio dela. Quando eu vi, fiquei em choque. Pensei: 'M***, porque eu bati nela assim?"

RihannaCacau Fernandes / Parceiros / Agência O DIA

O cantor conta também que logo após a agressão, Rihanna começou a cuspir sangue, o que o deixou mais irritado. Ele reconheceu que ainda mordeu o braço da cantora enquanto dirigia e a empurrou, gerando um ferimento na cabeça de Rihanna. 

Os dois tentaram uma reconciliação em 2013, mas terminaram pouquíssimo tempo depois. "Eu ainda amo Rihanna, mas eu vou ser honesto. Nós brigávamos, ela me batia, eu batia nela, nunca estava OK. Sempre chegava o ponto em que nós conversávamos tipo: 'Que merda nós estamos fazendo'". 

No documentário, o cantor também fala que pensou em suicídio. "Eu pensava em suicídio e tudo mais. Eu não dormia e nem comia. Só me drogava".


Últimas de Celebridades