'Achados e Perdidos' da Cidade do Rock reúne objetos curiosos

Entre os itens mais curiosos estão uma bíblia e um pó de maquiagem da grife francesa Chanel

Por O Dia

Rio - Só nas primeiras três primeiras horas do quarto dia do Rock in Rio foram encontrados uma aliança, onze aparelhos celulares, oito óculos de grau e nove óculos de sol, entre outros objetos no estande Achados e perdidos na Cidade do Rock. "As pessoas chegam aqui com um fio de esperança de encontrar o celular e algumas vezes o acham. Isso é gratificante", comemora Álvaro Bruno, da empresa Mocs, responsável pelo espaço.

Objetos no estande de 'Achados e Perdidos'Gabriel Sobreira/ Agência O DIA

Entre os itens mais curiosos estão uma bíblia e um pó de maquiagem da grife francesa Chanel. "Tem gente que vem entregar dinheiro. Cadastrei no site (amxbr.com/lostandfoundrockinrio2017) e não sei como farei para comprovar a propriedade", salienta, aos risos.

Objetos no estande de 'Achados e Perdidos'Gabriel Sobreira/ Agência O DIA

No portal, os interessados em encontrar os seus itens perdidos precisam se cadastrar e responder um quiz. "Assim temos certeza de que o usuário realmente sabe detalhes do seu objeto perdido", observa Bruno. Só no caso de responder corretamente que aparecerá a foto do item pleiteado e o dono poderá buscar na Cidade do Rock, com um número de registro.

Depois do evento, de segunda-feira até sexta-feira, quem não encontrou seu pertence pode tentar a sorte se dirigindo ao Parque Olímpico, no portão 3, das 10h às 13h30, e das 14h30 até 17h30. Em seguida, o atendimento será feito através do site, onde as entregas acontecem nacional e internacionalmente. "Em outros eventos já entregamos celular no Chile, mala na Australia e mochila na Bélgica", frisa Álvaro. "A custo da entrega fica a cargo do usuário", completa.

Até uma bíblia foi perdida na Cidade do RockGabriel Sobreira / Agência O DIA

E se ninguém reclamar a propriedade do objeto, o responsável pela empresa tem a solução. "Os documentos são encaminhados ao órgão emissor. Os demais objetos podem ficar conosco até 30 dias. Se ainda assim ninguém reclamar o direito sobre eles, doamos para instituições carentes, que fazem leilões e bingos", afirma.

Últimas de Diversão