Por daniela.lima

Rio - Pelo visto, Bárbara Ellen (Giulia Gam) realmente traumatiza os homens que passam por sua vida em ‘Sangue Bom’, da Globo. Se abandonou Vitinho (Rodrigo Lopez) no altar, talvez tenha feito algo pior com a Mulher Pau de Jacú (Luiz André Alvim), que atendia por Serjão quando era casado com a atriz decadente. 

‘Sangue Bom’%3A O passado da Mulher Pau de Jacú virá à tonaDivulgação


No capítulo de hoje, Damáris (Marisa Orth) resolve fazer a revelação após tentar ‘curar’ o travesti-fruta numa boate gay e ser expulsa do local. “A pombagira-mór, a tal Mulher Pau de Jacú, que eu conheci como Serjão e era casado com a Bárbara, começou a fazer insinuações horríveis”, dirá a beata, aos gritos.

“Na verdade, algumas pistas já foram ao ar, como na cena em que os filhos da Bárbara disseram que adoravam o Serjão e que ele cozinhava muito bem. Acho que ele acabou se descobrindo durante o casamento. Isso acontece muito por aí, né?”, opina Luiz André, casado com a também atriz Diana Herzog há três meses.

O intérprete do travesti, no entanto, não acredita que o personagem vá deixar o salto, a peruca, a maquiagens e os enchimentos de lado. Nem mesmo se Bárbara — conhecida por ser uma devoradora de homens — resolver atacá-lo novamente. “Ela já devorou o que tinha que devorar ali. E ele é bem-resolvido como travesti, não voltaria a se vestir como homem, não”, acredita o ator, de 1,87m, que ainda não se adaptou totalmente ao figurino do personagem. “A depilação dói muito. A roupa é muito apertada e nem consigo atender o celular quando estou usando unhas postiças”, diz, aos risos.

Para os amigos de Luiz André, é como se ele não estivesse na trama das sete. “Alguns nem me reconhecem. E já aconteceu, no início das gravações, de gente da própria produção não me reconhecer”, diverte-se.

Você pode gostar