Por helio.almeida
Dona Redonda explodirá em 'Saramndaia'Divulgação

Rio - As visões de João Gibão (Sérgio Guizé) com Dona Redonda (Vera Holtz) estão prestes a se concretizar em ‘Saramandaia’. Apesar dos avisos do ‘corcovista’ para a rechonchuda ‘desengordar’, ela vai explodir no capítulo 44, que vai ao ar no dia 5 de setembro. A recriação da cena antológica, que causou grande impacto ao mostrar a personagem de Wilza Carla (1935 - 2011) estourando na trama original de Dias Gomes, em 1976, promete ser um show de efeitos especiais.

“Na novela do Dias, Redonda explodia no início, no capítulo 26 de uma novela de 160. Marcou época por ser a primeira personagem a explodir na história da teledramaturgia”, diz Ricardo Linhares, autor do remake.

Na sequência mais esperada da história, Redonda vai inchar e explodir graças ao uso de computação gráfica. Uma nova tecnologia foi trazida da Califórnia, nos Estados Unidos, onde Vera Holtz esteve mês passado em um estúdio especializado para escanear o corpo. A técnica, chamada de bodyscanning, foi usada tanto para produzir as próteses e enchimentos que compõem a caracterização da personagem quanto para criar a explosão.

A equipe da novela também vai usar efeitos mecânicos, detonando objetos reais — destruição de partes da cidade, vidro quebrado, além de pedaços do corpo de Redonda que voam pelos ares. A explosão, equivalente a um abalo sísmico, abre uma cratera de três metros no chão e fere várias pessoas.

“Ela vai explodir não só porque passa a devorar todas as comidas que vê pela frente, mas também porque é ‘maldosista’. Vai explodir de ódio pelo seu desafeto”, conta Linhares, referindo-se ao desejo de vingança da gorducha por Gibão após ser desmascarada por criar um falso dossiê contra ele. “Ela decide comer mais ainda do que come habitualmente para provar que o ‘visionismo’ dele está errado”.

Mas o desaparecimento da gordona não vai ser o fim da linha para Vera Holtz: a atriz voltará à trama como Bitela, a irmã gêmea de Redonda, tão gorda como ela. Só que Bitela é loura, sensual, e usa roupas justas, com uma estampa de oncinha. “Ela tem o mesmo corpo da irmã. Mas seu temperamento é o oposto. Bitela é doce, meiga, tem bom caráter. Não se envolve em política e vai conquistar todos com o seu jeitinho carinhoso”, adianta o autor.

Na primeira versão, um balão inflável foi posto debaixo da roupa de Wilza Carla, enchido com compressor manual. Na hora da explosão, outro balão foi usado com o figurino da personagem. O efeito tosco deu o que falar.

“A repercussão foi muito grande, afinal tudo era novidade. A novela era vista como uma bizarrice, causava estranhamento. Na época, a explosão foi o suprassumo. Mas cada tempo tem a sua tecnologia. A partir dessa novela houve avanço nos efeitos especiais”, lembra Mauro Alencar, doutor em Teledramaturgia Brasileira e Latino-Americana pela USP.

Você pode gostar