Por daniela.lima

Rio - José Luiz Datena se alterou durante a apresentação, ao vivo, de seu programa "Brasil Urgente", na Band, nesta segunda-feira. O apresentador usou xingamentos contra a Polícia civil e acusou a corporação de ter passado imagens do menino suspeito de matar os familiares em em Brasilândia (zona norte de SP), com exclusividade para a Record, emissora que tem programa parecido com o dele, no mesmo horário. 

Datena fica alterado ao perceber que tomou um furo da RecordReprodução


"Eu acabei de adivinhar aqui como tem disparidades no tratamento com a imprensa. Como de repente algumas pessoas têm preferência. Eu não entendo isso. Você trata a polícia com tanta honestidade e tal. Como é que aparecem certas imagens em outros lugares. Eu já não confio mais em nada", afirmou ao vivo no programa.

Datena estava fazendo uma referência as imagens sobre o caso exibidas no "Cidade Alerta", de Marcelo Rezende, na Record.

"Tem hora que, realmente, me dá vontade de pedir o boné e parar com essa profissão aqui. Sabe por quê? Porque o país aqui é um país de gente corrupta, é um país de gente safada, que um sem vergonha leva vantagem, que o picareta leva vantagem. As pessoas que não têm ética levam vantagem. Você procura ser o mais honesto possível, mas não adianta nada. Aqui é só vagabundo que leva vantagem. É disparidade total, em todos os sentidos...", desabafou.

Antes do programa acabar, Datena voltou a falar do assunto. "Quanto tempo falta [para o programa acabar]? Um minuto. Eu poderia muito bem botar a imagem daquele menino que é o principal suspeito de ter matado a família inteira. A polícia liberou essa imagem agora para nós. Faz 15 minutos. Só que liberou há mais tempo para outra emissora", revelou o apresentador, que emendou. "Algum vagabundo que não tem vergonha na cara liberou para outra emissora".

"É por essa e por outra que eu tenho vontade de parar com essa bagaça aqui. Porque nesse país, quem é sem vergonha sempre leva a vantagem e eu tô de saco cheio de vagabundo, sem vergonha e vigarista. E tem muito por aí", finalizou o apresentador do "Brasil Urgente".

A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo foi procurada para esclarecer o caso e afirmou que foi pega de surpresa pela exibição das imagens do caso primeiro pela Record. A assessoria do órgão disse ainda que não repassou oficialmente as imagens que foram veiculadas pela emissora. Por fim, a assessoria informou ainda que "fez o possível para liberar a gravação para toda a imprensa o mais rápido possível".

Já a Record, preferiu não se pronunciar sobre o ocorrido. 


Você pode gostar