Por bianca.lobianco

São Paulo - João Gordo falou abertamente sobre o abuso de drogas e outros assuntos em conversa com a jornalista Marília Gabriela, que deve ir ao ar no domingo, no programa "De Frente Com Gabi", no SBT. Integrante da cena punk em São Paulo sendo líder e vocalista do grupo Ratos de Porão, o apresentador e músico lamentou algumas escolhas que fez na vida.

"Um arrependimento que tenho é ter usado muita droga. Usei bastante droga. Minha vida pré-família foi muito louca e cheguei a ir para a UTI. Não sei como estou vivo, é sorte", revelou. "Minha mulher apareceu na minha vida e disse: 'Preciso falar que amo esse cara antes que ele morra'.", acrescentou, sobre o casamento de nove anos com Viviana Torrico, com quem tem dois filhos, Victoria e Pietro .

João Gordo ao lado de Marília GabrielaDivulgação

"Meus filhos foram um raio na minha cabeça e eu mudei muito. Eu era infeliz antes da minha família", comentou ele, que virou vegetariano há 10 anos. "Sou o rei da moqueca de soja", brincou.

Entre outras curiosidades sobre a vida profissional, ele contou que foi recepcionista em um flat-hotel em Higienópolis, na capital paulista. "Fui mandado embora por fumar maconha na garagem", contou. Polêmico, ele também falou sobre corrupção. "Para mim, lugar de político corrupto não é na cadeia, é no caixão".

Apresentador da MTV de 1996 a 2009, João falou sobre a emissora. "Achei o final da MTV meio patético, com aquelas comemorações todas. Tudo que tenho foi a MTV que me deu. Fiz uns pilotos, mas me considero muito louco para a TV aberta", justificou, sobre estar fora da televisão há um ano, após a participação como jurado do programa "Ídolos Kids", da Record.

Você pode gostar