'Conexão Repórter' apresenta documentário sobre Ayrton Senna

Responsável por noticiar a morte do piloto, em 1994, Roberto Cabrini retorna autódromo de Ímola e fala sobre a emoção de dar a notícia triste para o Brasil

Por O Dia

Rio - Roberto Cabrini, responsável por noticiar a morte de Ayrton Senna, em 01 de maio de 1994, retorna ao local onde tudo aconteceu para relembrar o momento trágico e prestar homenagem ao piloto. A reportagem faz parte de um especial que o 'Conexão Repórter' desta quarta-feira exibirá sobre um dos maiores nomes do esporte mundial. O programa vai ao ar às 23h, no SBT. 

Cabrini pega uma 'carona' com SennaReprodução Internet


Naquela época Cabrini cobria a Fórmula 1 e acompanhava o tricampeão mundial em diversos países e autódromos, por isso acompanhou de perto o que aconteceu na vida do piloto nos seus últimos três anos de vida. Neste período o jornalista produziu matérias, fotos vídeos, depoimentos que resultaram em um documentário repleto de surpresas e emoção, produzido durante quatro meses no Brasil e na Itália, intitulado "O dia que não terminou".

O documentário sobre Senna mescla o que aconteceu naquele 1 de maio, com a trajetória do atleta desde a infância na zona norte de São Paulo até o sucesso nos quatro cantos do planeta. O jornalista retorna ao autódromo de Ímola e ao Hospital Maggiore de Bologna para narrar o que aconteceu naquele momento.

"O dia que não terminou" mostra ainda um Ayrtn Senna que poucos conheciam, alegre, brincalhão, generoso e traz ainda entrevistas com Giovanni Gordini, o primeiro médico a examiná-lo após o choque na curva Tamburello, e a médica Maria Teresa Fiandri, chefe do departamento de reanimação do hospital onde Senna foi dado como morto.

Últimas de Televisão