Fernanda Gentil e Cris Dias já estão no time das musas da Copa do Mundo

Fernanda vai viajar com a Seleção Brasileira, posto que já foi de Fátima Bernardes, e Cris vai comandar o ‘Globo Esporte’ durante o Mundial

Por O Dia

Rio - No jargão do futebol, pode-se dizer que Cris Dias e Fernanda Gentil jogam por música. Bonitas e divertidas, as duas estão batendo um bolão no comando do ‘Rumo à Copa’, exibido nas madrugadas de segunda-feira e no ar até o dia 26, na Globo. A dobradinha deu tão certo que muita gente acha que elas fazem dupla há muito tempo, quando, na verdade, estão juntas pela primeira vez desde o início de abril. 

Fernanda Gentil e Cris Dias apresentam atualmente o ‘Rumo à Copa’Maíra Coelho / Agência O Dia


“A gente percebeu essa química desde o piloto do programa”, conta Fernanda.“Acho que temos estilos parecidos. Ela é informal, eu também. Ela é hilária e eu, engraçadinha”, emenda Cris, às gargalhadas.

Além do entrosamento perfeito na atração, elas têm mais motivos para rir e comemorar: a carioca Fernanda, 27 anos, está escalada para acompanhar a Seleção Brasileira durante a Copa do Mundo, entrando com flashes ao vivo ao longo da programação da emissora, enquanto a gaúcha Cris, 33, vai apresentar a edição nacional do ‘Globo Esporte’. As duas estão na cara do gol. Mas, por estar na linha de frente, Fernanda sabe que todos vão estar de olho nela: “É a minha grande chance de provar que sou capaz, pra mim mesma e pra todo mundo, mostrar o meu trabalho e realizar um sonho, porque cobrir uma Copa é um sonho. Estou bem ansiosa!”

A função de Fernanda é a mesma que Fátima Bernardes e Glenda Kozlowski desempenharam, respectivamente, na Copa de 2002 e nas de 2006 e 2010. Mas a lourinha não quer saber de comparações com as colegas. “Isso pesa!”, brinca Cris, provocando a parceira. “Somos diferentes. Fátima e Glenda estão num nível mais alto do que o meu hoje. Um dia, quem sabe, eu posso estar no patamar delas. Quero fazer o meu melhor, mas não penso em fazer melhor do que uma ou outra”, rebate Fernanda, que passou por uma experiência semelhante na Copa das Confederações, no ano passado. “Foi um ensaio”, define.

Após cometer uma gafe engraçadíssima na Copa de 2010, quando esticou a mão para cumprimentar um cego durante um programa no Sportv, Fernanda passou por outra saia justa ano passado, na Copa das Confederações: ao vivo, cantou a música ‘Evidências’ com Chitãozinho e Xororó no ‘Encontro com Fátima Bernardes’, a pedido da apresentadora. O dueto com os cantores sertanejos lhe garantiu o posto de musa. “Tentaram puxar pra esse lado, mas eu cortei. Nada a ver. Musa foi a Fátima, e a Glenda é um ícone do jornalismo esportivo”, diz.

Fernanda leva na esportiva os elogios, que vieram em sua maioria das redes sociais: “Acho um carinho, é legal. Mas não contam para o meu trabalho. Não me incomoda, eu até agradeço.” Cris entra na jogada: “Incomodar de ser musa? Pelo amor de Deus, né? Claro que não é uma coisa que pese, que incomode. É bacana. Se te chamassem de baranga, você não ia curtir. Musa é realmente mais legal”, diverte-se. Fernanda completa: “Lógico que a gente curte, mas não passa dali. Não vou pra casa e falo: ‘Nossa, sou musa! Vou trocar de roupa, vou malhar...’ A brincadeira morre ali.”

Musas ou não, as duas mostram entrosamento até na hora de cuidar do corpo. Elas malham com personal porque não gostam de academia. Quando sobra tempo, Fernanda joga altinha ou vôlei na praia e Cris pratica kitesurf. “Quando era criança, eu fiz todos os esportes, menos os mais femininos, como balé, danças, ginástica olímpica. É a grande frustração da minha mãe, mas não fiz porque não gostava”, conta Fernanda, que chegou a competir como jogadora de vôlei de praia.

“Fiz balé com cinco anos para corrigir um problema no quadril. Não sou assim supermocinha, fofinha. Jogava futebol, handebol, todas as coisas do colégio. Andava de skate. Hoje, me arrisco no kitesurf na Barra sempre que posso e que tem vento”, revela Cris.

Num meio esmagadoramente masculino, elas garantem que nunca sofreram preconceito por serem mulheres. No entanto, a proximidade dos jogadores de futebol, muitos com fama de pegadores, desperta ciúmes. Casada há um ano e três meses com o empresário Matheus Braga, Fernanda afirma que o marido não tem o que temer: “Ele tem ciúme porque sabe como é esse meio, como funciona, ele mexe com isso. No início foi mais difícil, mas com o tempo entendeu que não tem risco nenhum.”

Separada do ator Thiago Rodrigues, com quem teve Gabriel, 4 anos, Cris garante estar solteira, mas deseja aumentar a família: “Planejo ter mais filhos, mas primeiro preciso arrumar um marido, né?” “Chama alguém de confiança e vai nessa”, brinca Fernanda, que também quer engravidar. “Mas só depois da Copa.”

Últimas de Televisão