Por karilayn.areias

Rio - ‘Onde há ousadia não existe fracasso. Por isso, essa novela já nasceu vitoriosa.” Com essas palavras, Edgar Miranda, diretor-geral de ‘Vitória’, a nova novela da Record, que estreia nesta segunda-feira às 21h15, deixa claro que a trama de Cristianne Fridman não foge à luta e vem com fôlego para disputar a audiência minuto a minuto com ‘Em Família’, da Globo. Para tal, a autora abordará temas polêmicos, como trabalho infantil e neonazismo, mas sem deixar de lado ingredientes clássicos da dramaturgia.

“É um desafio entrar no ar no mesmo horário que a novela da Globo, mas fica uma batalha gostosa. Espero que a gente atinja uma boa vitória em cima deles. A novela está linda, confio muito nessa equipe e no meu casal de protagonistas: o Bruno Ferrari, com quem adoro trabalhar, e a Thais Melchior, que é um lançamento como protagonista de novela”, diz Cristianne.

Thais Melchior e Bruno Ferrari são os protagonistas de ‘Vitória’%2C a nova novela da RecordCacau Fernandes / Agência O Dia

E, se depender da química dos atores, o termômetro da telinha promete ferver. Tendo as belezas naturais de Curaçao, no Caribe, como pano de fundo, as cenas de amor entre Diana e Artur são tórridas e românticas. Mas em ‘Vitória’ nem tudo o que parece é. Na história, o cadeirante se aproxima da meia-irmã com o único objetivo de levá-la para cama e, dessa forma, se vingar de Gregório (Antonio Grassi), o pai que o abandonou com 12 anos após ele cair de um cavalo e ficar paraplégico.

“O Artur fica muitos anos longe do Brasil arquitetando um plano de vingança. Como sabe que não é filho biológico de Gregório, ele acredita que vai fazer o pai sentir a mesma dor que ele sentiu no passado fazendo-o pensar que houve um incesto na família”, conta Ferrari.

O que Artur não imaginava, no entanto, acontece. Ele se apaixona pela joqueta Diana, que não o perdoa após descobrir seu plano e o fato de que, na verdade, os dois não são parentes. “A Diana se decepciona demais e sofre muito com tudo isso”, diz Thais, que estreou na TV na temporada 2011 de ‘Malhação’.

Como uma espécie de heroína da vida real, Thais não temeu deixar a emissora líder de audiência para se mudar para a Record. “Não sou atriz de uma emissora só. Meu contrato com a Globo acabou no fim do ano passado e, em janeiro, recebi um telefonema da Record me chamando para fazer um teste para a novela ‘Vitória’, para viver a Diana, que tem me dado muitas alegrias”, afirma.

Artur também tem emocionado muito seu intérprete. Mas, em vez de arrancar sorrisos, tem feito Bruno chorar. “Não segurei as lágrimas ao ler os capítulos que mostram o sofrimento do meu personagem quando ele foi rejeitado pelo pai após ficar paraplégico. O Artur é cheio de conflitos, poderia facilmente se tornar um vilão. Mas, na verdade, ele não é bom nem mau, é humano”, acredita Ferrari.

O fato de ‘Vitória’ ter um protagonista cadeirante é outro indício de que a novela não vai mostrar um mundo cor-de-rosa. “É uma realidade muito difícil. Treinei durante um mês e meio com as fisioterapeutas Christiane Kurt e Raquel Araújo para saber quais seriam as limitações de movimento do Arthur. Mas ele é um cadeirante ativo, independente, que pode transar, ter filhos”, diz Ferrari.

A preparação de Thais para esse trabalho também foi árdua. “Eu já tinha passeado a cavalo, mas montar eu aprendi para a novela. Foram dois meses de treinos. As aulas de montaria são bem intensas”, revela.

Linda, bem-sucedida e noiva do sociólogo Sávio Pontes, Thais, com apenas 24 anos, já é íntima do termo que dá nome à novela. “O sucesso profissional é uma vitória, ter encontrado o amor da minha vida é uma vitória”, comemora. Bruno, que é marido da atriz Paloma Duarte e está sempre fazendo personagens de destaque nas tramas da Record, compartilha do mesmo sentimento. “Me sinto vitorioso. Sou feliz com o meu trabalho, com a minha vida pessoal, com o que eu tenho”, diz o ator.

Reportagem Regiane Jesus

Você pode gostar