'Em Família': Após discussão com o pai, Luiza dá sua cara a tapa

'Bate! Dá também a sua bofetada! Só está faltando você!', diz a jovem para Virgílio

Por O Dia

Luiza discute com o pai por querer continuar namorando LaerteDivulgação

Rio - Preocupada com o que aconteceu a André (Bruno Gissoni) e ciente de que Luiza (Bruna Marquezine) está para se casar com Laerte (Gabriel Braga Nunes), Dulce (Lica Oliveira) revela a Helena (Julia Lemmertz) o que houve com o filho. Helena conta a Virgílio (Humberto Martins), que, chocado, procura Luiza. Na sequência de ‘Em Família’, a partir do dia 26, a jovem olha o vestido da mãe e pensa no peso que aquela recordação lhe traz quando a campainha toca.

Luiza abre a porta, se surpreende com o pai e cai em seus braços. Virgílio: “Que foi? Está trêmula.” Luiza: “É de alegria. Você sempre aparece quando eu preciso .” Virgílio fala que precisa conversar com ela pela última vez. Diz que Luiza não sabe de nada quando o assunto é Laerte. Luiza defende-se, afirmando que ele comprou o discurso de Helena. Virgílio: “Sua mãe só se antecipou. Sempre disse para ela esperar, para deixar você viver essa história. Tentei acreditar que, nos 20 anos que se passaram, o Laerte poderia ter mudado.” Luiza afirma que o namorado não é doente. Virgílio: “É, sim! Tem um comportamento patológico, obsessivo. Ele mesmo deve defender as loucuras que comete como prova da paixão que tem por você.”

Destemperado, Virgílio afirma: “Sabe quantas vezes vi o Laerte arrastar sua mãe pelo braço escola afora? Quantas vezes o vi surrar nossos amigos, humilhar pessoas? Eu mesmo fui um dos alvos preferidos dele.” Luiza diz que Laerte não é mais assim. O pai lembra o que Laerte fez com André, que podia tê-lo matado: “Está vendo essa cicatriz? Ela não foi feita num dia só! Laerte começou a me deixar marcas muito antes de ter me enterrado vivo! A história se repete! E você está entrando nesse jogo.”

Virgílio relembra sua história: “Ele me deixou naquele buraco. Me deixou lá, supostamente morto, voltou pra casa, lavou as mãos, dormiu, acordou, tomou um farto café da manhã e foi para a igreja, encontrar sua mãe no altar! Enquanto isso, eu cavava pra sair e poder respirar! Até hoje sinto gosto de terra na boca. Até hoje a sua mãe sofre o trauma de ver o pai dela enfartar na igreja, vencido também pela tragédia causada pelo Laerte!”

Petulante, Luiza questiona o pai por não ter se livrado da cicatriz: “Quem sabe foi para mamãe olhar todos os dias e se lembrar do monstro que ele foi!” Virgílio faz um movimento, ela oferece o rosto: “Bate! Dá também a sua bofetada! Só está faltando você! Vamos, coragem!” E Virgílio sai rápido dali.

Últimas de Televisão