Luis Miranda sobre personagem: 'Estou superpegável como Dorothy'

Em 'Geração Brasil', ator usa prótese de seios e quadril para viver a transex mãe de Brian, personagem de Lázaro Ramos

Por O Dia

Luís Miranda como a luxuosa DorothyReprodução Internet / Divulgação

Rio - Chega a causar uma instantânea confusão na cabeça ver ao vivo Luis Miranda vestido de Dorothy da cabeça aos pés. O trabalho do ator para “Geração Brasil” está impecável, assim como a caracterização para interpretar a mãe transex de Brian, personagem deLázaro Ramos, na novela das 19h da Globo. Com cinturinha de pilão, bumbum empinado e barriguinha sarada, elogios não faltam para ela. Digo, ele.

“A bunda é minha, mas tenho uma lateral (de enchimento) para fazer a cintura, e o peito falso. Eu sou magro, então ajuda, né? O resto é tudo meu. Gostou?”, brincou ele. “Quem me tornou gostosa assim foi a Gogóia(figurinista da novela), estou superpegável”, completou o ator nos bastidores do estúdio D no Projac.

Como é muito trabalhoso, uma vez de Dorothy, Dorothy até o final do dia. Isso rende, claro, situações engraçadas. “Ontem mesmo fui pagar uma conta aqui no Projac vestido de Dorothy”, contou. “E o salto é o que dá mais trabalho, porque é muito tempo em pé. São quatro, cinco horas em cima de um salto”, falou.

Luis, acima de tudo, se diverte e tem muito apreço pela personagem. “Ela é uma personagem muito respeitável, que não está vulgarizada. Mesmo os amantes são sempre dentro de uma linha. E daí acontece que as cantadas, as piadas, ficam em outro nível. Mesmo entre nós aqui nos bastidores, com mais intimidade, as piadas são lights, são brincadeiras com o bordão dela, por exemplo”, comentou, sobre a reação que a caracterização causa.

Sobre os telespectadores, o approach é o mesmo, sempre com respeito. “Nas ruas é bacana. A gente tem gravado muito e às vezes nem sobra tempo para ouvir opiniões, mas nas redes sociais a gente pode ouvir isso, que o povo curte muito, adora a Dorothy. Eles falam ‘ai, como ela é chique, elegante’”, disse, antes de completar: “Acho que a gente está conseguindo fazer uma coisa que é uma conquista para a televisão brasileira. Estamos introduzindo nas novelas questões sociais importantes, como sexualidade, e a gente sente que isso tem sido cada vez mais aceito. E quando a personagem é composta de maneira delicada, sutil, respeitosa, o efeito é maior”.

Reportagem Nina Ramos

Últimas de Televisão