Por daniela.lima
Robertão invade a casa de Téo e faz strip-tease para ganhar uma granaDivulgação

Rio - Robertão (Rômulo Neto), filho de Magnólia (Zezé Polessa) e Severo (Tato Gabus Mendes) que é tão vigarista quanto os pais, arrumará um jeito de ganhar uma grana sem muito esforço. Depois de passar dias, sacando o prédio onde Téo Pereira (Paulo Betti) mora, o preguiçoso vê Leonardo (Klebber Toledo) na janela do apartamento do fofoqueiro e decide tocar a campainha.

Na sequência de ‘Império’, dia 16, ele ajuda uma moradora a levar uma mala até seu apartamento. A senhorinha pergunta se ele é morador, Robertão diz que é hóspede de Téo. Ela se benze: “Deus te ajude”. Téo, que acabara de despachar Leonardo, ao ouvir a campainha, pensa que ele esqueceu algo e, ao abrir a porta, leva um susto. Primeiro bate a porta, mas como Robertão insiste, Téo deixa ele entrar. Robertão diz que quer dinheiro e, quando Téo fala que vai chamar a polícia, ele corta: “Não precisa. Sou aquele que tira a roupa”. O bofe tira a camiseta e joga na cara de Téo, que só olha. Ameaça tirar o short, mas o colunista grita para ele parar. Robertão segura o short e provoca: “Quer que eu pare? Quer que eu vá embora?” Téo: “Não. Deixa eu botar uma música.” A música começa e Téo se senta para assistir a Robertão, que começa a dançar e fazer strip-tease.

Depois da cena, Robertão veste a roupa e Téo lhe oferece um uísque. Ele não aceita, já que não bebe em serviço, e pede a Téo que lhe pague não por um, mas por dois strip-teases. Téo pega umas notas numa gaveta e arremata: “Mas só depois que você fizer outro. Sessão extra, pagamento duplo.” Robertão: “Agora falou português claro. Liga o som aí, DJ!” Téo liga e aprecia. Robertão se exibe e tira a roupa até ficar nu em pelo. Téo arregala os olhos. Ele abre os braços, a câmera mostra o seu ‘derrière’ e a reação de Téo de frente pra ele, olhos arregalados:

“Chega! Se veste antes que eu tenha um infarto! Toma! Você fez por merecer cada centavo.” Robertão agradece e Téo pergunta: “A miragem nem me disse o nome”. Ele: “Roberto. Robertão para os íntimos.” Téo se empolga: “Perfeitamente compreensível o apelido. Será que mereço ser seu íntimo?” O outro: “Volto e te digo se merece.” Ele sai, Téo se joga no sofá e se abana.

Você pode gostar