Por tabata.uchoa
Jenna Coleman é Clara e Peter Capaldi%2C Doctor Who. Ator ficou surpreso com a popularidade do programaAndré Luiz Mello / Agência O Dia

Rio - O escocês Peter Capaldi tinha 5 anos quando começou a acompanhar a cinquentenária série ‘Doctor Who’. Apesar de fã da produção, o ator não imaginou que um dia seria seu protagonista, tornando-se o 12º intérprete do Doctor, após a despedida de Matt Smith do papel, em dezembro passado. No Brasil ao lado da atriz Jenna Coleman, a Clara, companheira de aventuras do Doctor, e do produtor executivo e roteirista Steven Moffat, Capaldi, de 56 anos, falou sobre a nova temporada que estreia no próximo sábado, às 22h, no canal a cabo BBC.

“Quando comecei a ver o programa, os Daleks tinham invadido a Terra, achei fantástico ver esses monstros saindo da escuridão. A Escócia é um lugar quase sempre frio e escuro. Eu morava em uma casa pequena e fria, me lembro de ver aquelas imagens em preto e branco e achava aquilo mágico. Como cresci assistindo à série, o tipo de ator que sou hoje tem a ver com o personagem. Talvez tenha sido o papel que fiz a vida inteira sem me dar conta. Para mim, desempenhar o papel do Doctor é um presente maravilhoso”, disse Peter.

Desde o dia 7 de agosto, o ator, Jenna e Moffat estão viajando para promover a série em turnê mundial que começou em Cardiff, no País de Gales, passou por Londres (Inglaterra), Seul (Coréia do Sul), Sydney (Austrália), Nova York (EUA) e Cidade do México (México), até desembarcar no Rio de Janeiro. Peter ficou surpreso com a popularidade do programa fora do Reino Unido: “Não sabia que a série era tão estimada em outras culturas. Essa turnê me fez perceber que tenho uma grande responsabilidade em manter tudo isso.”

Para quem espera ver um Doctor totalmente diferente, Peter avisa que não quer que seu protagonista seja tão diferente dos demais, embora tenha algumas características particulares. “Não vou fazer algo que se afaste tanto. Talvez, às vezes, eu me zangue mais, mas meu Doctor é um entusiasmado pela vida, tem um humor um pouco ácido. Às vezes, se preocupa com o que faz. Ele é bem enigmático”, contou.

Questionado se sua interpretação será mais sombria, o ator frisou que sempre achou o personagem “meio sombrio”: “O meu Doctor veste roupas mais escuras. Quando eu era pequeno, eram mais claras, apesar de assistir em uma TV preto e branco. Nesta temporada, ele tenta entender mais o que ele é. Ele não é um super-herói, apesar de atravessar o universo viajando em uma nave. Ele não usa capa nem voa. Tem os aspectos humanos. Ele se sente zangado, frustrado com seus atos e triste com o mundo, mas ele também tem muita paixão e amor.”

No papel de Clara, uma professora de literatura inglesa, Jenna Coleman entrou na série na sétima temporada e segue agora como companheira do novo Doctor. “Eu lia histórias de contos de fada. Agora eu me sinto como se estivesse em uma delas”, contou. A atriz revelou ainda que na fase atual será mostrada a vida da personagem fora da nave, sua rotina quando não está com o Doctor, dando aulas e corrigindo provas. “Haverá, sim, outro homem na vida dela”, afirmou a atriz, que desconversou quando foi perguntada sobre sua possível saída da série no fim do ano. “Se isso acontecer o Steven vai resolver muito bem. Acho ótimo que vocês queiram saber o que vai acontecer na série. Mas temos que proteger a história.”

A atriz também destacou algumas diferenças entre o Doctor de Matt Smith e o de Capaldi: “Quando acontece a regeneração, há uma grande diferença quando Peter aparece. Esse Doctor não é previsível, ele não é maníaco por controle como o de Matt. A Clara também não consegue controlar tudo. Isso é ótimo, dá uma nova dinâmica na relação deles.”

Moffat, que também assina a série ‘Sherlock’, explicou que não tem intenção de voltar ao tempo dos primeiros episódios de ‘Doctor Who’, em 1963. “O programa deve andar para frente. Mesmo a série clássica não voltava para trás. O futuro é nosso único destino”, defendeu ele, um fã da série desde criança, que hoje custa a acreditar ser responsável pelo sucesso da produção. “O fato de dar certo me surpreende todo dia quando saio da cama. É a maior diversão.”

Mais de dois mil fãs à espera do protagonista

Após coletiva no Copacabana Palace, Peter, Jenna e Moffat seguiram para o Vivo Rio, onde mais de dois mil fãs o esperavam. Foi exibido o primeiro episódio da temporada, em que Doctor desembarca de sua cabine na Londres da era Vitoriana, no início do século 19, perseguindo um dinossauro em pleno rio Tâmisa. Após a exibição, o trio foi entrevistado e respondeu a perguntas feitas por fãs da plateia e enviadas pela internet. “Esta é a primeira vez que visito o Rio de Janeiro. E já é o meu lugar favorito”, disse Moffat, reagindo à recepção calorosa dos fãs.

Jenna falou sobre as características que emprestou à personagem: “Ela fala como eu, provavelmente mexe muito com as mãos. É muito sincera no que faz.”

Quando Peter Capaldi subiu ao palco, em meio a imagens de antigos Doctors, foi ovacionado pela plateia. “É maravilhoso. Quando me perguntam como a minha vida mudou, digo: ‘Olha, eu entro em uma sala e duas mil pessoas gritam. Isso não é algo que acontecia antes’.”

Você pode gostar