Por karilayn.areias

Rio - Dinheiro ou chumbo. Era essa a política usada por Pablo Escobar para lidar com as autoridades e os rivais. Quem não colaborava com seu negócio morria. Mais de 10 mil assassinatos são atribuídos ao colombiano, considerado o mais famoso e temido narcotraficante da história. A trajetória de El Pablito é contada na série inédita ‘Pablo Escobar: O Senhor do Tráfico’, que estreia hoje, às 21h, no canal +Globosat.

O traficante Pablo Escobar é vinculado a mais de 10 mil assassinatosDivulgação

Produzida pela Caracol TV e baseada no livro ‘La Parabola de Pablo’, de Alonso Salazar, a obra acompanha a história de Escobar desde a infância na cidade de Rionegro, em Antioquia, até sua morte, em 1993, passando pelo início na vida criminosa e o auge no tráfico internacional de drogas, formando o Cartel de Medellín — responsável pela distribuição de 80% da cocaína mundial.

Filho de uma professora e de um camponês, Escobar chegou a ser apontado como um dos homens mais ricos do mundo e até se ofereceu para pagar a dívida externa da Colômbia. Ao longo de 74 capítulos, a série também mostra que o chefão do tráfico era idolatrado em Medellín, onde doava casas para a população carente e construiu estádios de futebol.

Você pode gostar