Por daniela.lima
Gabriel O Pensador vai comandar ‘Anos 90’%2C que estreia amanhã no Nat GeoDivulgação

Rio - Nos anos 90, a carreira de Gabriel O Pensador estava começando a decolar. Enquanto o rapper enfileirava sucessos como ‘Tô Feliz (Matei o Presidente)’, ‘Retrato de um Playboy’, ‘Lôraburra’ e ‘Cachimbo da Paz’ nas rádios do país, o mundo vivia agitado com os escândalos do presidente americano Bill Clinton, a libertação do líder sul-africano Nelson Mandela e a guerra civil de Ruanda. Para revisitar essa década, Gabriel apresenta e narra a série ‘Anos 90’, que estreia amanhã, às 22h30, no Nat Geo.

“O mais interessante foi que consegui relembrar alguns casos que me chamaram bastante a atenção”, conta o apresentador, citando o caso de Rodney King, um negro espancado pela polícia, que foi o estopim de uma revolta nas ruas de Los Angeles em 1991. “Acompanhei isso com bastante interesse na época. E hoje, a gente está vivendo, por acaso, uma nova onda de revolta nas ruas, nos Estados Unidos, pelo mesmo motivo: a violência policial.”

Em oito episódios, cada um com uma hora de duração, o programa passa a limpo os acontecimentos da década de 90, com imagens e depoimentos de políticos, celebridades e artistas. Além das histórias de personalidades como Clinton e Mandela, são lembrados os atentados terroristas praticados pelo grupo de Osama Bin Laden, a queda do traficante colombiano Pablo Escobar, que controlava 80% do mercado mundial de cocaína, e as grandes tragédias, como o assassinato do designer italiano Gianni Versace e a morte da princesa Diana em um acidente de carro, em 1997.

Os anos 90 também foram marcados pelo glamour e contratos milionários no futebol, transformando jogadores como David Beckham em celebridade e capa de revistas. Na música, nomes como a cantora Courtney Love e o rapper Vanilla Ice ganharam as paradas.

“Na área musical há algumas pinceladas sobre alguns fatos marcantes. Tem a morte do Two Pack (rapper americano), que foi uma coisa que me interessou na época, porque eu estava fazendo rap. Mas não que tenha influenciado a compor, era apenas alguém que admirava”, diz Gabriel.

Em turnê de seu mais recente CD, ‘Sem Crise’, que foi lançado no fim de 2012, ele acha que o público tem boas recordações ligadas à música feita nos anos 90. “Muita gente fala sobre a formação como adolescente. As minhas letras, por exemplo, têm um conteúdo que faz a galera pensar. E tem outro lado que são as lembranças afetivas mesmo, de show, de rádio, momentos que foram embalados por músicas minhas.”

Esta não é a primeira vez que Gabriel faz papel de apresentador. Filho da jornalista Belisa Ribeiro, ele comandou o ‘Maré do Som’, na Mix TV, em 2012. “Desta vez, eu estou até mais como um narrador do que como apresentador. Estou gostando de fazer, é uma área (jornalismo) que me interessa, em que eu me sinto bem. Gostei do convite por ser um campo que eu sempre admirei e é a profissão da minha mãe.”

Você pode gostar