'A arrogância é sinal de insegurança', diz Caio Blat

Ator defende José Pedro, seu personagem em 'Império', e torce por uma virada

Por O Dia

Rio - Por trás da máscara da arrogância, se esconde um homem carente. Pelo menos essa é a leitura que Caio Blat faz do seu personagem em ‘Império’, José Pedro, que, visto sob um olhar menos apurado, tem ares de vilão. “Ele é um homem fraco, manipulado pela mãe (Maria Marta, vivida por Lilia Cabral). Talvez, em uma situação de desespero, em nome da ambição, ele seja até capaz de fazer uma loucura, mas não é um vilão clássico, é apenas um menino que queria ter a aprovação do pai (José Alfredo, papel de Alexandre Nero). A arrogância é um sinal de insegurança”, analisa o ator.

Caio Blat em cena da novela ‘Império’%2C em que interpreta José Pedro%2C filho mais velho do ComendadorDivulgação

Mantendo-se fiel à defesa do personagem, Caio aposta que os embates de José Pedro com o Comendador são fruto de um amor que ele julga não ser correspondido. “Dos filhos, o José Pedro é o que mais tem admiração pelo pai. Ele queria ser como o pai, mas não consegue ser um homem poderoso, influente. O José Pedro desafia o pai como uma forma de querer o seu amor, a sua admiração. Como ele deve ter crescido duvidando do amor do pai, não consegue se libertar dessa situação infantil, de precisar da aprovação total da mãe”, comenta.

A dependência emocional que José Pedro tem em relação à mãe é tão grande que põe em risco o seu casamento com Danielle, interpretada por Maria Ribeiro, mulher de Caio tanto na ficção como na vida real. Na novela das 21h, o primogênito dos Medeiros está em apuros desde que Amanda (Adriana Birolli), sua prima e ex-namorada, reapareceu, graças a uma armação de Marta para separar o casal. “Ele é doido pela Danielle, gostaria de sair da casa da mãe, mas não tem coragem de desafiá-la. O José Pedro é um homem subserviente, submisso e dependente da mãe. Esse tipo de situação é absurdo, mas muito comum. Como é que você casa e não corta os laços?”, questiona.

Mas será que o fato de José Pedro aceitar viver sob o mesmo teto que Amanda não dá indícios de que ele ainda tenha uma queda pela prima? “Ele é completamente apaixonado pela mulher, mas fica balançado com a chegada da Amanda, porque viveu uma história muito forte com ela e que ficou malresolvida. Toda vez que você encontra uma pessoa com quem a história foi malresolvida, por mais que os anos tenham passado, aquilo bate no seu orgulho, voltam as mágoas, a raiva da pessoa ter te abandonado. De alguma maneira, ele não consegue ficar impune quando passa perto da Amanda. Ela mexe com o Zé Pedro, apesar de ele amar muito a mulher”, comenta.

A torcida do público, no entanto, é toda de Danielle. “O casal tem muito carinho, cumplicidade e sensualidade. E, como a Amanda chegou batendo, a Danielle ficou como vítima. A heroína é a Danielle, que está sendo atacada por todos os lados. Enquanto isso, o banana do Zé Pedro fica em cima do muro”, atesta Blat.

Apesar do comportamento um tanto quanto questionável do personagem, Caio, de 34 anos, tem fé de que ele possa se redimir ao longo da trama de Aguinaldo Silva. “Eu gostaria que ele se libertasse dessa ambição, dessa carência e se tornasse um homem mais seguro. Existe dentro do Zé Pedro o desejo de se ver livre da loucura da família. A única saída que ele tem é virar homem, enfrentar a mãe e cuidar da mulher dele. Vamos ver se ele vai ter peito para isso”, diz.

Se em ‘Império’ Caio anda às voltas com os problemas de José Pedro, na vida real está tudo na mais perfeita ordem. Nem o excesso de trabalho é visto como um problema. “A gente sabe que vão ser nove, dez meses de ver um pouco menos os filhos, de sair um pouco menos, mas é um trabalho em que a gente acredita muito. Vale a pena! Para mim e Maria é um presente maior ainda, porque estamos trabalhando juntos. A gente fala da lista de compras enquanto está batendo o texto.”

Últimas de Televisão