Documentário discute liberdade de imprensa

'Charges Sangrentas' é exibido no Futura

Por O Dia

Rio - No momento em que o mundo acompanha os desdobramentos do atentado ao jornal ‘Charlie Hebdo’, em Paris, o Futura exibe hoje, às 20h, ‘Charges Sangrentas’, documentário que resgata um conflito ocorrido em setembro de 2005 pelo mesmo motivo.

O filme dirigido por Karsten Kjaer relembra a publicação de 12 charges de Maomé no pequeno jornal dinamarquês ‘Jyllands-Posten’ que provocou manifestações violentas de muçulmanos em diversos países. Na época, embaixadas da Dinamarca em áreas islâmicas foram atacadas. Curiosamente, os desenhos foram reproduzidos pelo ‘Charlie Hebdo’ meses depois.

Para produzir o documentário ‘Charges Sangrentas’, o diretor visitou o Líbano, o Irã, a Síria, o Catar, a França, a Turquia e a Dinamarca e conversou com pessoas que desempenharam papéis importantes durante a crise das charges. Por meio de entrevistas com líderes islâmicos, jornalistas e cartunistas, Kjaer provoca uma reflexão sobre a liberdade de expressão em uma democracia.

Karsten Kjaer (E) é o diretor do documentário ‘Charges Sangrentas’Divulgação



Últimas de Televisão