'Império': Morte de Cora compromete final da trama de Aguinaldo Silva

Folhetim chega à reta final sem uma de suas personagens mais importantes. O que será da novela a partir de agora?

Por O Dia

CoraFrancisco Patrício / AS Digital

Rio - Implacável, determinada e fiel a seus princípios, Cora é, definitivamente, um dos maiores trunfos de "Império". (Era...) Além disso, é uma das criações mais caprichadas da carreira de Aguinaldo Silva, que tem em sua lista de personagens nomes que entraram para a história da telenovela como Nazaré Tedesco (Renata Sorrah) de "Senhora do Destino", Maria Altiva (Eva Wilma), de "A Indomada", Jorge Tadeu (Fábio Jr.) de "Pedra Sobre Pedra", Linda (Giulia Gam) de "Fera Ferida" e Perpétua (Joana Fomm) de "Tieta", só para citar alguns.

Dona de diálogos hilários e atitudes inimagináveis, Cora passeou perfeitamente entre o drama, a comédia e a loucura, roubando cada segundo das cenas em que apareceu. Justiça seja feita: isso não teria acontecido sem o talento de Marjorie Estiano e Drica Moraes, que se revezaram na interpretação da personagem, e o fizeram com maestria.

Com uma paixão incontrolável por Zé Alfredo (Alexandre Nero) desde a primeira fase da novela, Cora fez das tripas coração para tentar conquistá-lo, incluindo assassinatos, roubos, intrigas, fatos que a tornaram presença constante em "Império".

Até que o criador resolveu colocar um ponto final em sua trajetória. Cora foi assassinada salvando o amor de sua vida, a razão pela qual ultrapassou todos os limites e se transformou em uma das personagens mais importantes da novela. A morte no auge.

É fato que, nos últimos tempos, Maurílio (Carmo Dalla Vechia) foi pegando para si o papel de vilão principal como mandante do tal Fabrício Melgaço, figura desconhecida que quer acabar com a vida do comendador.

Pode até ter sido esse o motivo de Aguinaldo ter resolvido tirar Cora de cena. De qualquer maneira, a escolha do autor é de cortar o coração de qualquier fã da novela. Além de que, na dinãmica da novela, uma peça-chave foi arrancada. A vilã tinha o poder de conversar com todos os núcleos da novela e conectá-los.

E o que será de "Império" agora que, de uma vez por todas, Cora não estará mais entre nós? Se Aguinaldo Silva não tiver ótimas cartas na manga, sua novela só tem a perder.

Maurílio é um vilão sem carisma. Ninguém dá a mínima para ele, ninguém nem torce para que ele seja punido. Piora o fato de Carmo Dalla Vechia, de longe, não ter um décimo do talento das atrizes que interpretaram Cora.

Fora isso, concentrar a trama em "Quem será Fabrício Melgaço?" pode até ser um recurso para manter acesa a curiosidade dos telespectadores. Mas será que é o suficiente?

Transformar o comendador em um homem atormentado, que começa a duvidar da própria sombra por não conseguir descobrir quem está querendo destruí-lo também é arriscado. Não por falta de talento, porque isso é o que não falta em Alexandre Nero, mas por fazer com que o personagem perca muito de seu charme, da leveza apesar da truculência.

Enfim, fica em aberto como a novela vai se encaminhar daqui em diante. Mas que Cora fará uma falta, e tanto, isso não há do que duvidar.

Por Daniel Marcusso, para o iG Gente.

Últimas de Televisão