‘Tá no Ar’ chega ao fim sem certeza de voltar

Humorístico da Globo, que critica os programas da própria emissora, encerra a temporada na próxima quinta e ainda não está confirmado para a grade de 2015

Por O Dia

Maurício Rizzo%2C de 41 anos%2C é um dos roteiristas do 'Tá no Ar' e está no elenco da produçãoDivulgação

Rio - Nem mesmo Gloria Perez ligou para reclamar da paródia feita com suas novelas no programa ‘Tá no Ar: a TV na TV’. É que o humorístico, que encerra a sua segunda temporada na próxima quinta, tem carta branca para brincar com todos os assuntos, inclusive personagens da própria emissora, propagandas e até religião. Talvez isso justifique a quantidade de comentários positivos que o programa costuma receber nas redes sociais sempre que vai ao ar. Sucesso que, no entanto, não garantiu a continuidade da atração: a terceira temporada ainda não está confirmada.

“Não tenho do que reclamar em termos de liberdade. Os outros programas de comédia têm suas restrições por causa do formato e porque existem alguns limites morais neles. ‘Tá no Ar’ tem um formato versátil, rico e nada limitador. Não tem isso do politicamente correto”, explica Maurício Rizzo, de 41 anos, que é um dos roteiristas e está no elenco da produção.

Acostumado a mexer com o riso alheio, Maurício já colocou sua assinatura em ‘A Grande Família’, ‘Junto & Misturado’ e ‘Os Caras de Pau’, entre outros. “No caso no ‘Tá no Ar’, é piada, piada, piada. O que o Marcius Melhem nos passa é que não existe nenhum tipo de proibição. E o que acho sadio é que, se existe, não é passado pra gente. Não tem que ter trava mesmo. O combinado é não fazer nada apelativo, nada de mau gosto gratuitamente”, analisa o roteirista. Ele jura não ter recebido nenhuma orientação com restrições à zoação a nomes e programas da Globo. “Se a Gloria Perez ficou chateada, eu não soube, mas acredito que não, pois tudo não passa de brincadeira.”

Satirizar formatos e clichês de personagens é o grande barato de Maurício, mas, às vezes, as religiões entram na dança e acabam sendo ironizadas de alguma forma. “A gente não se restringe a fazer piada de uma única religião. Atiramos para todos os lados. Ser uma metralhadora giratória é o segredo para a aceitação. Assim, as pessoas não se sentem perseguidas. Acho que isso é o que nos protege”, acredita Maurício.

Maurício Rizzo é um dos roteiristas de ‘Tá no Ar’ e também atua no humorístico. Acima%2C ele posa com o ator Rodrigo LombardiDivulgação

Quanto às paródias musicais, um dos pontos altos da atração, Maurício dá os créditos a quem é de direito: Marcelo Adnet. “A parte musical fica mais com o Adnet. Ele é muito bom, tem uma capacidade de criar na hora que impressiona. Sou um sortudo de trabalhar com ele”, comemora. Maurício ainda faz questão de frisar que tudo é feito em colaboração. “São nove roteiristas no total. As ideias são sempre compartilhadas e melhoradas. Estou muito satisfeito com o resultado.”

O surpreendente é que, na contramão de muitos profissionais, que utilizam as redes sociais como ferramenta de trabalho, Maurício abusa de sua criatividade com um controle remoto nas mãos. “Não fico tanto nas redes sociais. Às vezes, as pessoas comentam algumas coisas e eu acabo vendo, mas não busco nada da internet. Busco muito dentro da própria TV. Gosto muito de abordar o ridículo de uma situação. Temos mais de 500 canais para explorar, muita coisa cafona, e eu zapeio demais”, diverte-se.

Últimas de Televisão