‘Verdades Secretas’ vai abordar assuntos polêmicos como drogas e prostituição

Atores e modelos falam sobre o submundo da moda que será retratado na próxima novela das 23h, da Globo

Por O Dia

Rio - Modelos divididos entre o glamour, a prostituição de luxo e as drogas. É no submundo da moda que se desenrola a trama de ‘Verdades Secretas’, próxima novela das onze da Globo, que estreia no dia 8 de junho. Na história de Walcyr Carrasco, Reynaldo Gianecchini faz um sobrevivente desse universo, Anthony, um modelo decadente sustentado por Fanny (Marieta Severo), dona de uma agência que mantém o conhecido ‘book rosa’, um catálogo de garotas que fazem programa. Apesar de ter começado a carreira nas passarelas, o ator diz que não sabia que isso acontecia. 

Ágatha Moreira%2C Reynaldo Gianecchini e Marieta Severo formam um triângulo amoroso em ‘Verdades Secretas’Divulgação


“Na verdade, ouvi falar sobre prostituição, mas eu nunca vi nada próximo de mim. Nem sabia que existia o ‘book azul’ (lista de modelos masculinos que se prostituem). Eu ficava muito no meu canto, era reservado, não dava chance para papinhos”, conta ele, que se define como um ‘modelo atípico’. “Eu não ia a festas nem me envolvia com as questões da agência.”

Por dinheiro, Anthony se submete aos caprichos da amante. No mundo real, o ator acredita também que tudo tem seu preço. “Acho que existem níveis de as pessoas se venderem. Eu via as meninas novinhas irem a festas com os empresários. Não estou dizendo que se prostituíam, acho até que não. Isso é um jeito de se vender também, pegar o jatinho do empresário, aceitar os agrados, namorar com eles...”, comenta.

Uma das tops mais requisitadas do mundo, Alessandra Ambrósio empresta sua experiência nesse universo para viver Samia, uma ex-modelo e amiga de Fanny. Estreante em novelas, ela afirma que o submundo mostrado na trama é bem distante de sua realidade.

“Eu nunca passei por nenhuma situação constrangedora, ou algo próximo do chamado ‘book rosa’. Sempre tive cuidado, e minha mãe estava sempre me acompanhando. Acho que era uma forma de proteção também. Acho que o segredo é tentar ser profissional sempre”, diz Alessandra.

A trama gira em torno de Arlete (Camila Queiroz), uma jovem do interior de São Paulo que sonha ser modelo. Mas, em vez das passarelas e das campanhas publicitárias, ela é convidada por Fanny a integrar o ‘book rosa’ e passa a se chamar Angel. Larissa (Grazi Massafera) é outra beldade que se prostitui e vira usuária de crack.

“A Fanny não tem caráter nenhum, é amoral. Ela serve e se aproveita desse mundo porque quer poder e dinheiro, quer se dar bem dentro de uma camada que vive desse consumo”, resume Marieta Severo, que garante não conhecer nada dos podres da moda. “Acho que o autor vai retratar o mundo de aparências do consumismo, onde ter é mais importante do que ser”, adianta.

Rodrigo Lombardi, que vive o poderoso empresário Alex, acredita que a trama vai mostrar uma parte da vida que existe e que muitas pessoas já ouviram falar. “Não queremos dar lição de moral em ninguém. Estamos prestando apenas um serviço às pessoas”, diz o ator. Seu personagem namora várias mulheres e se apaixona por Arlete/Angel, tentando seduzi-la a qualquer custo. “Ele acha que pode tudo e que o dinheiro compra tudo.”

Últimas de Televisão