Por roberta.campos
Tom Cavalcante como Gildo%2C personagem de '%23Partiushopping'AgNews

Rio - Afastado da TV há quatro anos, Tom Cavalcante não estava com saudades. “Não queria me repetir. Para voltar, tinha que ser um projeto robusto e ousado”, explica. A série ‘#PartiuShopping’, que estreia hoje, às 22h30, no Multishow, marca o retorno ao ar do humorista, que considera o programa “inovador”. Na sitcom, ele interpreta Gildo, chefe de segurança do Astro Shopping, resgata personagens famosos como o João Canabrava e faz imitações, entre elas a de Roberto Carlos.

“O programa traz um humor que estava faltando na programação da TV, um humor que reflete os costumes e os tipos brasileiros”, argumenta Tom, que admite semelhanças com o ‘Sai de Baixo’. “Toda comédia de situação, com família, grupos e núcleos, sempre tem comparação. Só que a linguagem evolui, e a gente traz um novo conteúdo.”

O humorista diz que pretende agradar à família brasileira. “De A a Z, mamãe, titia, Peppa Pig e cia”, brinca. Para isso, no entanto, ele sabe que deve ter cuidado com as piadas e a onda do ‘politicamente correto’ que se espalha nas redes sociais.

“O patrulhamento ficou muito chato”, reclama Tom, que acrescenta: “Há uma incomodação por qualquer tema que as pessoas se posicionem. Se hoje você defende uma bandeira de qualquer coisa, seja política, seja do doce que você comeu e gostou, vão aparecer umas 400 pessoas para dizer que ‘quero que você enfie...’ (risos) e outra vai dizer ‘que ridículo’. Estão de plantão lá.”

Tom confessa que já se importou mais com esse patrulhamento. “Passei a me policiar. Se fosse fazer o Pit Bicha hoje, por exemplo, talvez houvesse uma reação negativa. Foi um sucesso num momento em que o Brasil estava muito relax”, diz. Num dos episódios do novo sitcom, ele interpreta um gay e aproveita para passar uma mensagem contra a homofobia. “Faço de forma leve e brincalhona, sem preconceito, sem querer alfinetar. No final, digo que, para ser cor- de-rosa tem que ser muito macho.”

Quando deixou a Record em 2011 e foi para Los Angeles (EUA), onde passou dois anos fazendo workshops e produziu um média-metragem, Tom não estava satisfeito com os rumos de sua carreira, após 21 anos na TV aberta. “Precisava sair daquela mesmice e, para isso, é preciso ter coragem. Porque a primeira coisa que a gente pensa é: vou ficar desempregado, vão me esquecer, não vou ter mais dinheiro”, assume.

Antes de assinar com o Multishow, do Grupo Globo —“O bom filho à casa torna”, comemora —, o humorista chegou a conversar com Silvio Santos sobre sua possível ida para o SBT. O que acabou não acontecendo por falta de espaço na grade. “Na verdade, as emissoras convidam, contratam, mas não pensam muito no que vão fazer com você. No Multishow, já estava tudo no papel”, conta.

Alex Gruli (E), Camilla Camargo, Nany People, Tom, Danielle Winits, Monique Alfradique e Léo CastroAgNews

Em ‘#PartiuShopping’, gravado em um estúdio em São Paulo com plateia de 240 pessoas, Gildo é o chefe da segurança que se envolve em confusões após a morte do presidente da empresa, que deixa o Astro Shopping para ele como herança. Mas a família tenta a todo custo evitar que o funcionário trapalhão assine a documentação. O elenco tem Nany People, Danielle Winits, Monique Alfradique, Camilla Camargo, Alex Gruli e Léo Castro.


“A gente fala de economia, política, tudo na nossa linguagem, dá umas pontadas. Acho que o humor tem essa força para falar de temas polêmicos. Mas a gente evita usar o palavrão como recurso de risada”, diz Tom.

Você pode gostar