Letícia Birkheuer diz que faltam homens com coragem para se relacionar

Atriz, que volta à TV em ‘Malhação’ depois de brilhar em ‘Império’, quer namorar, mas diz que não tem pretendentes

Por O Dia

Letícia Birkheuer vive Monique na nova temporada de 'Malhação'Divulgação/ Globo / Estevam Avellar

Rio - ‘Não estou namorando, mas estou a fim de namorar”. A frase é de Letícia Birkheuer, que está solteira por força das circunstâncias e não por opção. De volta à TV em ‘Malhação: Seu Lugar no Mundo’, a atriz, de 36 anos, mãe do pequeno João, de 3 – fruto do extinto casamento com o empresário Alexandre Fumanovich – quer encontrar um novo amor, mas, ao que parece, realmente não está fácil para ninguém.


“Por incrível que pareça, não tenho nem pretendentes. Mulher bem-sucedida sempre assusta. Os homens já não estão conversando com as mulheres que não estão na mídia, imagina com as que estão. Eles têm medo da superexposição, de paparazzo na praia, no restaurante. Na verdade, são poucas as pessoas que querem ter as suas vidas expostas. A minha é por causa do meu trabalho, mas quem não tem esse trabalho não quer essa exposição”, explica.

Se a solteirice faz parte do tal preço da fama, o restante da conta está sendo paga sem pesar no bolso. “A Érika (de ‘Império’) me ajudou a lidar com fofoca, com esse tipo de coisa. Não me incomodo, por exemplo, que o meu filho seja fotografado. O João está acostumado, vai ao teatro comigo, quer subir no palco, fala para todo mundo que a mãe dele é atriz, que faz musical, televisão. Ele fala com orgulho de mim”, vibra a atriz, que estava em cartaz em São Paulo com o espetáculo ‘Nine’.

A própria Letícia, que ingressou na TV em ‘Belíssima’ (2005) após fazer carreira internacional como modelo, anda orgulhosa de si mesma. “Consegui mostrar um bom trabalho e amadurecer como atriz em ‘Império’. A Érika era uma personagem que não estava nem na sinopse, que começou pequena, então o crescimento dela na história foi uma grande conquista minha. Depois de dez anos batalhando, foi um bom trabalho que eu fiz”, diz.

E desde ontem a atriz está de volta à TV no time dos veteranos de ‘Malhação: Seu Lugar no Mundo’ como Monique, a professora de natação do colégio Leal Brazil. “É bom trabalhar com essa garotada alegre, alto astral, que tem uma energia, um frescor, que, às vezes, a gente não encontra no ator que já está trabalhando há um tempo. E eu não vejo imaturidade na interpretação deles”, observa.
Mas caso um novato precise de ajuda, é só falar. “Em ‘Belíssima’, tive gente que me ajudou. A Glorinha (Pires) foi uma mãe para mim, a Fernanda Montenegro me dava dicas o tempo todo, então é lógico que eu vou ajudar esse pessoal no que for preciso”, afirma.

No dia a dia das gravações, Letícia divide a cena com Pamela Tomé, 21 anos, a Alina, que faz a sua filha na nova temporada de ‘Malhação’. “A gente está com uma parceria boa. Ela é muito querida, mas, por enquanto, estou me sentindo como se fosse uma irmã mais velha. Acho que daqui a pouco vou começar a me sentir mais mãe dela, se bem que quando a vi chegar na coletiva da novela, brinquei dizendo: ‘Minha filha, como você vem com uma blusa aqui em cima. Larga mão de ser periguete’”, diverte-se.

Ser mãe de uma adolescente parece não ter abalado a vaidade da atriz. “De jeito nenhum! Até cortei o cabelo na intenção de parecer um pouco mais velha. Eu já imaginei o João adolescente. Pensei nele com 1,95m, olhando para baixo para falar comigo. Aliás, o João vai ser o primeiro homem que eu vou ver me olhando de cima para baixo”, aposta.

É quando fala do filho que os olhos de Letícia mais brilham. “O João é muito independente. Ele começou a atravessar a piscina sozinho um mês e meio depois de entrar na natação. Uma vez, ele falou: ‘Mamãe, para de me segurar porque você está me afogando’. Ele pede trampolim para pular, não tem medo de nada. A mãe tem medo, ele não. Mas eu também era destemida. Até hoje, tenho cicatrizes na perna e no joelho por causa das coisas que aprontava na infância”.

Últimas de Televisão