Desfecho surpreendente marca o último capítulo de 'Verdades Secretas'

Após suicídio de Carolina, Angel mata Alex e casa com Gui. Larissa larga o crack e vira missionária

Por O Dia

São Paulo - Os noveleiros tiveram um bom motivo para ficarem acordados até mais tarde nos últimos três meses e desmarcarem seus compromissos na noite de sexta-feira, dia do capítulo final de "Verdades Secretas". Valeu a pena deixar a TV ligada até a 1h deste sábado, horário em que foi ao ar a última cena. Sequências cinematográficas e grandes atuações deram o tom em um capítulo que teve suicídio, recuperação, golpes e reviravoltas. Ainda passava o primeiro bloco quando o nome da novela já liderava os Trending Topics mundiais no Twitter.

Angel (Camila Queiroz) assassinou Alex (Rodrigo Lombardi) numa lancha e depois jogou o corpo do amante no marDivulgação / TV Globo

Sem perder tempo com o que aconteceu no dia anterior, a primeira cena é de Carolina (Drica Moraes) atirando no vaso após ter flagrado Angel (Camila Queiroz) e Alex (Rodrigo Lombardi) na cama. Ela ouve o marido confessar que seduziu a jovem, ameaça atirar nele mas Angel se joga na frente dizendo que o ama. Arrasada, Carolina vai até a sala, deixa um bilhete e atira na cabeça. Os dois correm para lá e encontram o corpo ensanguentado, numa cena muito bem produzida na qual a filha chora e Alex se contorce.

A garota volta para casa dos pais a contragosto e ganha o revolver da avó, Hilda (Ana Lúcia Torre), o mesmo com que a mãe se matou. Nos outros núcleos, Bruno (João Vitor Silva) conta sua luta contra a cocaína. Em mais uma grande atuação de Marieta Severo, Fanny se humilha ao ser abandonada por Anthony (Reynaldo Gianecchini). O modelo embarca para a Europa com Giovanna (Agatha Moreira) e Maurice (Fernando Eiras).

Gui (Gabriel Leone) foi atrás de Angel, mas ela pediu um tempo (mal se sabia o que ela viria a aprontar no fim). Em outra cena muito bem filmada, Alex chora sozinho enquanto bebe no apartamento em que aconteceu toda a tragédia.

Grazi Massafera apareceu pouco, mas o suficiente para dar desfecho a Larissa. Ela distribuía pães para os usuários de crack quando ficou emocionada ao ver Roy (Flávio Tolezani) bastante debilitado sem reconhecê-la. O mix de cenas na cracolândia que encerrou o segundo bloco foi de deixar o telespectador sem palavras.

Angel ou demônio?

É a vez de Arlete/Angel mostrar a que veio. Ela retoma o relacionamento com Alex, viaja de barco com ele e empunha a arma. O empresário tenta convencê-la do contrário, mas ela atira. Quando ele cai ensanguentado, a ninfeta mostra sua frieza dando vários tiros e jogando o corpo no mar. Em seguida, limpa o convés e se desfaz da arma, fuma e solta um rojão. Ao chegar em terra firme, chora compulsivamente, contando outra versão para a polícia.

Angel então se casa com Gui e deixa a igreja caminhando com um olhar diabólico. Eles vão embora em um helicóptero escrito "Recém casados" em inglês na porta.

Destaques

Grazi Massafera, Drica Moraes, Marieta Severo, Camila Queiroz, Agatha Moreira e Rainer Cadete foram os que mais se destacaram ao longo da trama. Grazi mostrou que tem talento e roubou as atenções com sua Larissa; Drica substituiu muito bem Deborah Secco, que precisou abandonar o papel por conta da gravidez; e Marieta deixou a dona Nenê de "A Grande Família" no subúrbio.

Após se livrar do vício do crack%2C Grazi Massafera (Larissa) virou evangélica e reencontrou na cracolândia seu ex-namorado Roy (Flávio Tolezani)Divulgação / TV Globo

Mesmo com pouca experiência, Camila e Agatha se mostraram seguras em seus papéis e Rainer "se jogou" nos trejeitos de Visky. Embora não tenha aparecido muito, Eva Wilma - que desde a Maria Altiva de "A Indomada", em 1997, nunca mais havia ganho papéis à sua altura, fazendo nas novelas seguintes, com raras exceções, "sub-Altivas" - pôde mostrar que ainda está em plena forma de atuação.

A ousadia de abordar temas polêmicos como sexo, prostituição e drogas, aliada à ótima direção de Mauro Mendonça Filho e o texto de um Walcyr Carrasco adulto e afiado, como não se via desde "Xica da Silva" (1996, na Manchete), foram os alicerces desse grande sucesso.

Fonte: IG

Últimas de Televisão