Carla Cristina Cardoso se inspirou na mãe para fazer doméstica engraçada

Atriz está no elenco da novela das 21h, 'A Regra do Jogo'

Por tabata.uchoa

A atriz caracterizada como a Dinorah da novela ‘A Regra do Jogo’Divulgação / Rede Globo

Rio - Na teoria, Dinorah é uma empregada doméstica que foi contratada para servir o patrão Feliciano (Marcos Caruso) e sua prole. Mas, na prática, se bobear, ela é quem é servida.

A personagem, interpretada pela atriz Carla Cristina Cardoso, 40 anos, vem arrancando gargalhadas do público na novela ‘A Regra do Jogo’ por falar o que pensa, não levar desaforo para casa e, mais do que isso, por se sentir membro da família, já que mora na mesma casa que os patrões há anos e não vê a cor do dinheiro, fruto de seu trabalho.

“Ela é uma empregada que não recebe e, por isso, se acha também proprietária da casa. Tanto que se mudou para lá e passa o dia jogando. A única pessoa que ela serve é o Feliciano”, diz a atriz. Moradora do Catumbi desde que nasceu, ela conta que encontrou inspiração para fazer a personagem dentro da própria casa.

“Minha mãe foi doméstica e ela sempre me contava o que ouvia no ônibus, a caminho do trabalho. Ela dizia que muitas empregadas domésticas reclamavam das patroas, mas, ao mesmo tempo, as elogiavam”, relata.

Se na TV a relação de Dinorah com a família Stewart é a pior possível, recheada de implicâncias e farpas para todos os lados, nos bastidores, a química com o elenco aconteceu já no teste para o folhetim e não parou mais. “O clima é ótimo. O Otávio Müller zoa todo mundo e o Marcos Caruso, também”, comenta.

Apesar da semelhança de Dinorah com a empregada doméstica Zezé, personagem de Cacau Protásio em ‘Avenida Brasil’, de João Emanuel Carneiro (o mesmo autor de ‘A Regra do Jogo’), Carla Cristina não teme a comparação. “Não tenho medo de ser associada a ela. Apesar de nós duas sermos do humor, somos diferentes. Eu não tenho muito isso de sucesso, sou muito tranquila nesse sentido. Se vier, será bem-vindo, mas se não rolar, vou continuar trabalhando”, esclarece.

Com mais de 15 anos de carreira, diversas peças de teatro e três novelas no currículo, Carla está gravando a segunda temporada da série de humor ‘Os Suburbanos’, do Multishow, onde dá vida à barraqueira Gislene, ex-mulher de Jefinho (Rodrigo Sant’Anna). A moça, que é dona de uma loja de lingerie no Mercadão de Madureira, é uma mistura do subúrbio com o morro.

“Ela é do tipo ‘nem’. As mulheres me param na rua para falar da personagem. Muitas me dizem que a Gislene é igual à tia delas”, diz. Apesar do sucesso com as duas personagens, Carla quer fazer um papel que lhe tire da zona de conforto. “Eu estudo libras e tenho vontade de fazer uma surda e muda. Também gostaria de interpretar uma presidiária e uma prostituta. Mas uma prostituta ralé, como as que ficam na Central, eu quero fazer aquela bem bagaceira mesmo”, sonha. 

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia