Munik é a favorita para ganhar o prêmio de R$ 1,5 milhão do 'BBB 16'

Final acontece. Economista diz que vencedora pode ter renda de R$ 15 mil por mês se investir o dinheiro

Por O Dia

Rio - A noite de hoje vai deixar uma jovem com menos de 20 anos milionária. Chega ao fim a 16ª edição do ‘Big Brother Brasil’ com duas participantes de 19 anos, Munik e Maria Cláudia, disputando o prêmio final de R$ 1,5 milhão. Em meio à crise, o professor de Economia do grupo IBMEC, Daniel Sousa, explica como a vencedora pode não só sair ganhando do programa, mas também na vida fora da casa: “Tudo depende muito do temperamento da vencedora. Mas diante do nosso momento econômico, a forma mais segura e rentável é fazer aplicação. Com R$ 1,5 milhão, a rentabilidade chega a ser de 1%, ou seja, são R$15 mil reais por mês, sem precisa tocar no prêmio.”

Final do 'BBB16' acontece nesta terça-feiraArte / O Dia

O coordenador dos cursos de extensão também enumera outras opções que podem ajudar a jovem milionária. “Não precisa ter ideia para um negócio, a ganhadora pode virar um investidor ‘anjo’ num projeto que precise de dinheiro. O mais indicado, diante da crise, são os negócios ligados à tecnologia, como criação de aplicativos”, aconselha Daniel. Para quem quer manter o lado mais tradicional de investimento, a compra de imóveis pode render até 0,3% do valor do prêmio com os aluguéis. São cerca de R$7.500 reais por mês. E o professor faz um alerta: “Neste momento econômico não é aconselhável colocar o dinheiro na caderneta de poupança. As taxas de juros vão ser o seu pior inimigo, ainda mais diante da inflação.”

A favorita para levar essa bolada, de acordo com as enquetes da internet com mais 70%, é a goiana Munik. Bonita, ela atraiu os olhares dos outros brothers e chegou a trocar carícias com o modelo Renan e também o ator contratado para se passar como participante, Laham. Mas a sua relação mais séria e duradoura foi com a grande protagonista do programa, a mineira Ana Paula, de quem herdou os votos. A dupla, chamada de ‘Annik’ pelos fãs, conquistou o público. Junto com Ronan e Geralda, a panelinha conseguiu eliminar o grupo rival liderado pelos homens da casa, Renan e Daniel. “Sempre foi o sonho de Munik participar do programa. Acredito que ela vai usar o prêmio para se profissionalizar e ajudar seus familiares”, espera o irmão da goiana Leandro Barbosa.

Do outro lado do ringue, está a youtuber Maria Cláudia. Entre idas e vindas, brigas e reconciliações, Cacau foi a única a formar casal na casa com Matheus, que não convenceu o público, nem mesmo nas cenas quentes debaixo do edredom, quando os dois transaram sem camisinha. Considerada imatura pelos outros colegas de confinamento, ela protagonizou muitas cenas de choro e ataques de ciúme, principalmente nas festas. Durante o programa, se manteve amiga de todos da casa e acabou não indo para nenhum paredão. Seu único grande desafeto foi Geralda. Algumas discussões e trocas de farpas foram os motivos para que ambas se votassem até o final. Cacau teve mais sorte e, quando líder, colocou Dona Gegê no paredão com Ronan e a vovó da edição foi eliminada.

A 16ª edição do ‘Big Brother Brasil’ termina ao som dos cantores Wesley Safadão e Ludmilla, depois de muitas polêmicas e queda da audiência na reta final. No último sábado, marcou 24 pontos de pico. Os números no Ibope despencaram principalmente após a saída da controversa Ana Paula, que garantia uma audiência de 30 pontos ou mais para o reality. E mesmo tendo sido expulsa do programa após dar um tapa na cara de Renan, ela ainda causa interesse. Com posto de repórter no ‘Vídeo Show’, foi a única que até o fechamento desta edição não havia confirmado presença na final. Até mesmo os inimigos dela dentro da casa contam com sua presença. “Como o sol não pode ir à praia? Ela precisa estar presente”, diz Adélia, que foi alvo das implicâncias de Ana Paula no confinamento.

Últimas de Televisão