Nando Rodrigues viverá romance maduro em 'Haja Coração'

Ator e Carolina Ferraz, 16 anos mais velha que ele, interpretam casal na próxima novela das 19h da Globo

Por O Dia

Nando Rodrigues e Carolina Ferraz vivem um romance na nova trama das 19hRamón Vasconcelos / TV Globo

Rio - Tudo tem uma primeira vez na vida, e a de Nando Rodrigues será com Carolina Ferraz. Se na vida pessoal, o ator, de 31 anos, nunca se relacionou com uma mulher mais velha, essa experiência ele terá em ‘Haja Coração’, nova trama das 19h, no ar dia 31. Henrique, seu personagem, vai se apaixonar por Penélope (Carolina, 47 anos), mãe de seu melhor amigo, Beto Velázquez (João Baldasserini). Isso, é claro, abalará a amizade.

“Não teria problema em me envolver com uma mulher mais velha. O amor não tem dessas coisas. Sendo Carolina Ferraz, então, é que eu não teria mesmo problema de me apaixonar, confesso (risos). Ela é gentil, boa parceira de cena. É uma grande atriz, que eu admiro desde menino”, diz Nando.

A diferença entre o casal é de 16 anos. Não é à toa que contracenar com alguém experiente, como Carolina, tenha intimidado o ator. “Eu estava com um pouco de medo no começo, mas ela me recebeu de braços abertos e a gente tem se divertido nas gravações. A trama está bem amarrada. Henrique e Penélope se conhecem numa cena em que ela acha que eu a estou assaltando, depois tem uma batida de carro, até a hora que eu roubo um beijo e aí começa a história. Quando o Beto descobrir que estou ‘pegando’ a mãe dele, vai ficar louco”, adianta.

Nando prefere não levar o personagem para cama. “Nunca me relacionei com nenhum dos meus pares românticos. Sempre fui muito profissional. Acho que esse é o segredo. É claro que a gente se envolve com mulheres lindas, com as quais fatalmente se envolveria na vida, mas eu não dou espaço para isso. Quando estou namorando, sempre deixo isso claro para minha namorada para não ter esse tipo de preocupação. Todas as minhas ex conheceram meus pares. E se a atriz tinha namorado eu já convidava os dois para um vinho em casa, porque daí ficava todo mundo relaxado. Eu já namorei atriz e sei como é...”.

Na novela de Daniel Ortiz, Beto é um playboy mulherengo, que no primeiro fora de Tancinha (Mariana Ximenes) se apaixona. Embora alguns acreditem que os galãs têm o ‘mundo a seus pés’, Nando assegura que a realidade é bem diferente e revela que já levou vários ‘tocos’: “É natural. O fato de estar exposto, na mídia, me inibe. Tenho uma certa timidez na hora de chegar numa menina que não seja do meu meio de convivência. Tem gente que acha que você fica diferente porque é ator. Eu continuo o mesmo, com as mesmas inseguranças na hora de chegar em alguém que estou a fim.”

Em ‘Haja Coração’, o ator faz o publicitário Henrique, que vai ‘pegar’ a mãe do melhor amigoJoão Cotta / TV Globo



O radar também está ligado para as interesseiras de plantão. “É óbvio que tem mulher que dá mole só porque você é o cara da televisão, mas esse tipo não é o que eu quero me envolver”, dispara o ator, que gosta mais de cantar do que ser cantado: “Eu prefiro chegar. Sou à moda antiga. Mas se a mulher vier primeiro, está tudo certo também.”

Para o artista, beijo técnico não existe: “Beijo é beijo. Se a cena permite, se for de sexo, por exemplo, acho que tem que ser de língua, senão fica muito frio.” E foi isso o que ele fez nas filmagens do longa francês ‘Going to Brazil’, previsto para estrear em agosto. “Na cena com a francesa, eu lambi ela inteira (risos). Mas foi combinado”, avisa. “Não falo nada de francês, entendi o que significava o texto, decorei as falas e fiz. A gente se conheceu no set. Não tinha muita comunicação. Era a intérprete, eu e ela. Foi muito louco.”

Mesmo assim, a cena de sexo fluiu, segundo ele: “A atriz era muito disponível e rolou com respeito. Ficamos nus, mas com tapa-sexo.O difícil foi eu aparecer transando, usando droga, bebendo... Um dos patrocinadores é uma marca de perfume francês, então num desses momentos de loucura, meu personagem tomava banho de perfume. De tão nonsense, a gente mais ria do que fazia sexo.”

Solteiro, Nando está curtindo a nova fase: “Namorei a vida toda. Gosto de intimidade, mas sei equilibrar.” Nascido em Mato Grosso do Sul, ele se define com um homem do campo: “É um universo que me preenche.” Sensível, chora quando fala sobre o avô, a quem homenageou com o sobrenome Rodrigues. “Ele era um exemplar da raça.”

Sobre casamento, planeja: “Quero ter três filhos, casa, cachorro. Fui criado nesse ambiente, venho de uma família sólida. Meus pais são separados, mas são amigos. Se um dia eu me casar, vai ser muito íntimo, na fazenda, para poucos e bons.” 

Últimas de Televisão