Priscila Fantin brilha como alpinista social em 'Êta Mundo Bom'

Queridinha de Walcyr Carrasco, atriz diz que é diferente se sua personagem, que vai se vingar do amante na trama

Por O Dia

Priscila FantinDivulgação

Rio - Priscila Fantin considera Diana, seu papel em ‘Êta Mundo Bom!’, uma caixa de nuances desde o início da novela da Globo. É que a moça começou dissimulada, mas agora virou vítima. Tudo porque ela se uniu a Braz (Rômulo Neto) para dar um golpe no pai dele, Severo (Tarcísio Filho). Mas acabou enganada pelo rapaz e ficou com uma mão na frente e outra atrás. “Ela promete vingança contra Braz, mas também precisará ficar perto de Severo (que está doente). Parece que ela vai se redimir, mas nunca dá o braço a torcer. Ou seja, estou tão curiosa quanto você”, entrega a atriz.

Fantin tem 17 anos de carreira e possui de protagonistas a papéis secundários com grande variedade no seu currículo. Depois de estrear em ‘Malhação’, em 1999, ela pegou uma coadjuvante em 2001, em ‘As Filhas da Mãe’. Nesse momento, ela se sentiu pronta para um passo ainda maior: protagonista da novela das 21h. Foi na pele de Maria, de ‘Esperança’, par de Tony (Reynaldo Gianecchini), que Priscila sentiu a força da mocinha do horário nobre. A trama de Benedito Ruy Barbosa não agradou muito. O autor abandonou o “barco” e Walcyr Carrasco — autor de ‘Êta Mundo Bom!’ — assumiu o comando. “Aí fizemos ‘Chocolate com Pimenta’, ‘Alma Gêmea’ e ‘Sete Pecados’. Este é nosso quinto trabalho juntos”, lembra ela.

Foi justamente em um texto de Walcyr Carrasco que a atriz conseguiu um dos seus maiores sucessos de crítica e público: Serena, protagonista de ‘Alma Gêmea’. A própria atriz considera a personagem um divisor de águas em sua carreira. “‘Alma Gêmea’ foi recorde de audiência no horário das seis, na época as pessoas trocavam seus horários no trabalho e paravam para assistir. ‘Alma gêmea’ veio dizer o que precisávamos ouvir naquele momento. Quanto a Serena, eu estava totalmente envolvida e apaixonada por ela, a entendia completamente”, recorda-se. 

Apesar desse sucesso, a atriz não teve nenhum problema em recusar um novo convite de Carrasco. Em 2011, o autor a chamou para integrar o elenco de ‘Morde & Assopra’, mas ela estava em outro clima. “Eu estava numa fase da vida que precisava parar um pouco, queria engravidar, construir minha casa.” E assim foi feito.  Em 2011, ela deu à luz Romeu, seu filho, de quatro anos, com o ator Renan Abreu, e também construiu uma casa na Barra da Tijuca, onde mora com a família.

Priscila leva jeito mesmo para o sucesso. Mesmo com uma trama coadjuvante, a atriz ganha cada vez mais espaço na história de Carrasco. Agora com a chance de vingança da personagem, as brincadeiras que a atriz ouve nas ruas são muitas. “As pessoas normalmente dizem que acham que Diana não presta, que é uma safada! Mas tem gente que tem pena dela. Os comentários sempre são bem-humorados”, diverte-se.

Mas como será a atriz em casa? Será que lembra a desajeitada Diana? Fantin tem na ponta da língua a resposta sobre o que mais gosta. “Lavar louça e organizar as coisas”, revela. Mas nem tudo é um mar de rosas. “Não tenho a paciência necessária para cozinhar”, observa. “Mas me viro bem!”, completa.

Priscila Fantin vive bom momento em 'Êta Mundo Bom'Divulgação

TOMARA QUE CAIA

Uma das suas recentes empreitadas profissionais foi o ‘Tomara Que Caia’ — humorístico que não empolgou na audiência e foi cancelado pela Globo com menos de quatro meses no ar. Priscila Fantin integrou o elenco da primeira versão da atração.

“Foi uma ousadia, positivamente falando. Um programa que foi sendo criado junto com sua exibição, praticamente. Foram dois meses de trabalho antes de ir para o ao vivo, mas as variáveis são inúmeras num formato como esse”, lembra.

A atriz explica como foi a escolha do elenco: “Chamaram atores que tinham prática com público de teatro e com composição de personagens. Tínhamos que nos virar diante de muitos obstáculos durante a tentativa de contar uma história, sem saber o que esperar, entrando e saindo do personagem, ora apresentando,
ora atuando, e ao vivo. Todos apresentadores e atores ao mesmo tempo. Não era tarefa fácil para ninguém”, frisa. 

Últimas de Televisão