Mário Frias se emociona com histórias de superação de atletas paralímpicos

Os dois últimos episódios da série 'Hiperatletas' vão ao ar nesta quarta-feira, a partir das 23h10, no Discovery

Por O Dia

Rio - Mário Frias sempre foi próximo do mundo dos esportes. O ator foi atleta amador, jogou vôlei e futebol. Mas é como apresentador que ele revisita o tema na série 'Hiperatletas', cujos dois últimos episódios vão ao ar nesta quarta-feira, a partir das 23h10, no Discovery. No comando da atração, ele se emocionou com as histórias de superação de atletas brasileiros que vão disputar os Jogos Paralímpicos.

Mario Frias apresenta série 'Hiperatletas'Divulgação

"A série propõe um olhar a partir de trajetórias de sucesso, passando por sacrifícios. A forma como se conta essas histórias não é piegas, vulgar ou apelativa", afirma ele, que fez uma imersão no universo paralímpico. "Como ator, fiz o que as pessoas apelidam de laboratório. Pesquisei profundamente e estudei o perfil de cada indivíduo".

O ator recorda que, em 2001, participou de um projeto - 'Superar' - que investia em atletas paralímpicos visando o alto rendimento. O assunto, portanto, lhe é familiar. Ele frisa ainda que conhece as dificuldades das pessoas com deficiência. "Estudei em escola pública e convivi com colegas cadeirantes", conta. "Entrei no projeto da série seguro com o que estava lidando", emenda.

Durante as gravações, Mário ficou impressionado com a história de Adriele Silva, atleta do paratriathlon, que em 2013 foi internada com pedra nos rins, teve um infecção generalizada e perdeu as duas pernas amputadas abaixo do joelho. "A história dela me comoveu. Conversar com ela foi uma experiência muito emocionante. Mexeu comigo de uma forma positiva", relata.
Aos 44 anos, o ator ainda pratica esportes, mas pega leve. Há seis anos, passou por uma cirurgia de quadril, que o tirou das partidas de futevôlei na praia. "Hoje, faço muay thai, exercícios de meia hora. Mantenho uma rotina, mas pratico com menor intensidade. E surfo quando posso. Para mim, um dia de surfe são 15 dias de bom humor", conta.

Ano passado, Mário integrou o elenco de 'Malhação', da Globo. O futuro em novelas é incerto, mas ele aposta em diversificação profissional. "Sempre fui inquieto, foi uma tônica na minha carreira", afirma ator, que apresentou o game 'O Último Passageiro' (2010 a 2013) na RedeTV!. O programa do Discovery ele espera que seja o primeiro de muitos projetos. "É uma estreia incrível. Acho que demos conta do recado".

Nos dois episódios desta quarta-feira, ele entrevista o atleta Vinicius Rodrigues (salto em distância), o ciclista Lauro Chaman, o nadador Clodoaldo Silva e a corredora Terezinha Guilhermina - os dois últimos recordistas em suas modalidades. "A mensagem que a série passa é:praticar mais esporte. Parem de julgar as pessoas pela cor, pela classe, pela deficiência."

Últimas de Televisão