Ana Beatriz Nogueira vive ex-gari que superprotege o filho em 'Rocky Story'

Após fazer vários tipos de mãe, atriz vive mulher que controla a vida financeira e amorosa do filho famoso

Por O Dia

Ana Beatriz NogueiraMaurício Fidalgo / TV Globo

Rio - Ana Beatriz Nogueira já interpretou mãe sem noção, mãe perua, mãe víbora, mãe carinhosa, mãe vingativa e agora se prepara para voltar à telinha como uma mãe superprotetora, a Néia em ‘Rock Story’, novela das 19h, que estreia dia 9 de novembro, na Globo.

“Eu já nasci mãe, tenho um sentimento maternal enorme, sempre tive, apesar de não ter filhos. Amo meus sobrinhos e meus bichinhos de estimação, dois buldogues e um shitsu”, conta a atriz.

“Quando se entende o sentimento, você o passa com tranquilidade, mesmo não fazendo ideia. Quando é natural, ele brota e o afeto vem à tona na câmera”, completa.

Na novela de Maria Helena Nascimento, Néia é uma ex-gari que morava em Mesquita até o filho dela, Léo Regis (Rafael Vitti), ser alçado à fama como novo astro da música pop.

“A vida pregressa à fama, como ela de gari ou morando em Mesquita, não irá ao ar, mas minha personagem sempre fará questão de defender sua origem humilde. E outra coisa, ela só chama o filho de Leonardo Régis, adoro quando ela faz isso”, frisa a atriz, aos risos.

Muito do discurso de Néia se deve ao fato de ela valorizar cada centavo ganho pelo filho. Na verdade, além de mãe, Néia é uma espécie de administradora das finanças do herdeiro e faz tudo para protegê-lo e também a outra filha, Yasmin (Marina Moschen). “Eles não têm empregada, só diarista para economizar. Gosto muito de contracenar com o Rafa e a Marina, são dois anjos, umas graças”, derrete-se.

CONTROLADORA
Néia não controla apenas a vida financeira do filho, Léo Regis, mas também com quem ele se deita. O tempo fecha na casa da matriarca quando ela descobre que o filhão está se envolvendo com Diana (Alinne Moraes), mulher mais velha, com filha e recém-separada do maior rival musical dele.

“Fui mãe da Alinne em ‘Além do Tempo’ e agora sou quase uma sogra. Em ‘Rock Story’, tive uma cena em que perguntei à personagem dela: ‘A senhora gosta do meu filho?’ (risos). É um prazer maravilhoso revê-la”, conta.

Na trama das sete, Ana Beatriz tem a oportunidade de exercitar uma comédia mais descarada e direta, ainda inédita na sua carreira televisiva. “A novela não tem um núcleo cômico, mas algumas situações acabam ficando engraçadas. Estou aprendendo, e tem sido estimulante”, destaca.

Depois de dividir o protagonismo de ‘Além do Tempo’, novela das 18h, com Irene Ravache, desta vez Ana Beatriz encara com naturalidade uma personagem coadjuvante. “Essa novela é dessa geração, em cima dos jovens, estou completando esse elenco. A obra é mais importante do que a pessoa. Não tenho ego”, pontua.
Ao longo de 31 anos de carreira, a atriz explica que a busca pela excelência é uma constante na vida de todo profissional. “E isso não tem a ver necessariamente com o número de cenas”, frisa. 

Últimas de Televisão