Por tabata.uchoa

Rio - “Por uma razão que Zana nem sabia, ou não queria explicar, ela segurou mais forte a mão de um gêmeo do que do outro”, cita Juliana Paes um trecho do livro ‘Dois Irmãos’, de Milton Hatoum, adaptado para a TV na minissérie homônima, de 10 episódios, que estreia amanhã, na Globo.

Personagem de Juliana Paes em 'Dois Irmãos' tem relação com o filho que beira o incestoDivulgação

Depois de dois anos esperando para ver o material — a gravação da série aconteceu em janeiro de 2015 e a estreia foi adiada inúmeras vezes —, a atriz finalmente poderá matar sua curiosidade. “Quando se faz algo tão intenso, é muito esperar para assistir. A gente está acostumada a fazer e ver no ar. Você está gravando e está vendo. É mais do que a gente espera, às vezes, para lançamento de filme”, compara. 

A história é escrita por Maria Camargo e ambientada em Manaus de 1920. A matriarca vivida pela atriz (e por Gabriella Mustafá na fase jovem, e Eliane Giardini na fase madura) é casada com Halim (Bruno Anacleto/ Antonio Calloni/ Antonio Fagundes) e mãe dos gêmeos Omar e Yaqub (Lorenzo e Enrico Rocha/ Matheus Abreu/ Cauã Reymond) e, mais tarde, de Rânia (Raphaela Miguel/ Letícia Almeida/ Bruna Caram).

Mas como Omar nasceu com certa dificuldade respiratória e foi o último a nascer, ganhou o apelido de Caçula e a predileção desmedida da mãe. Isso provoca uma grande dose de rancor no outro gêmeo. Apesar de idênticos na aparência, eles possuem temperamentos completamente diferentes.

“Às vezes, a gente tem, sim, mais afinidade com um filho do que com outro. A gente tem, sim, um olhar que um filho entende e o outro não. Então, isso é preferir? Isso é amar mais? Não sei, mas eu acho sim que é possível você amar igualmente, desejar a mesma coisa e se dedicar tanto para um filho quanto para outro sem desmerecer, mas a afinidade é diferente disso. É diferente desse amor. Então, acho possível sim. Entendo a Zana”, explica a atriz, que é mãe de Pedro, de 6 anos, e Antônio, de 3, frutos do casamento com o empresário Carlos Eduardo Baptista.

“A minha paixão é a mesma. Acho que qualquer mãe no meu lugar te diria a mesma coisa. As mães normalmente não sentem essa predileção. Normalmente, quem sente são os filhos”, justifica a atriz, de 37 anos.

Na minissérie, o amor sem limites de Zana por Omar vai ultrapassar as fronteiras da maternidade, beirando o incesto. “Que é um componente coadjuvante. A gente não mergulha. Existe um olhar mais intenso de uma mãe para um dos filhos, mas não fica caracterizado em uma relação. Não existe sexualidade explícita entre eles em momento algum. Se você for esmiuçar o livro, não vai ver que ele viu um coito em um momento de real acontecimento. É tudo insinuado, deixa para o leitor esse deleite de imaginar o que quer que seja. Você pode ter pensado uma coisa e ser outra. E o Luiz vai mostrar do jeito dele, e vocês vão ver que está lindo”, derrete-se ela, referindo-se ao diretor Luiz Fernando Guimarães.

Juliana conta que, desde a preparação até a gravação da minissérie, sempre se perguntava o motivo dessa mãe fazer essa escolha entre um filho em detrimento de outro. “O que eu achava no final das contas é que eu não tinha que entender isso. Nem tudo a gente tem que explicar. Algumas coisas a gente sente e elas não têm explicação. Não é porque você está vivendo o personagem como ator que tem que explicar aquelas sensações que o seu personagem sente”, frisa.

Assim como na TV, Juliana conta que na vida pessoal também já sentiu na pele a questão da predileção familiar. “A minha avó tinha uma coisa com o meu pai. Ela falava: ‘Não, eu amo, igual’. Mas a gente via nos gestos, no jeito de falar, no olho que brilhava, enfim. Com as irmãs é a caçula, a Mariana. Nossa! Meu pai fala que não, mas o negócio dele é a Marianinha. Eu tenho papos com meu pai que as outras irmãs não têm. Mas a preferência dele é a Mariana mesmo (risos). Pode ter certeza”, revela, aos risos.

Até a chegada do caçula, Antônio, provocou ciúmes no primogênito, Pedro. Para a atriz, a minissérie foi emblemática e difícil porque Antônio ainda era muito novo quando ela começou a gravar a produção. E Pedro dava sinais de ciúmes da chegada do caçula.

“Eu estava justamente naquele momento muito apaixonada pelo Pedro e, de repente, chegou outra pessoa. E, às vezes, eu tinha que dar um pouco mais de atenção para o Pedro do que para o Antonio, mas quem precisava mais era o mais novinho”, lembra Juliana.

A entrega à minissérie ‘Dois Irmãos’ era tanta que a atriz saía com marcas roxas pelo corpo tanto do workshop quanto das gravações. Em uma das cenas, Halim amarra um dos gêmeos em uma escada, e Zana fica se jogando tentando tirar o filho dali, tentando tirar a corrente. “E para o Luis é tudo muito bem-vindo nessas cenas. Ele acredita muito na ação que dá vez à emoção. Ele crê que a gente precisa ser muito corporal para entregar a emoção que ele quer. Então, a gente repete muitas vezes, fica cansado, quando a gente está cansado, meio que em ponto de bala, é a hora que sinto que está valendo para ele, que a gente sente também. É meio que uma catarse coletiva, é muito libertador”, afirma.

QUEM É QUEM

ZANA (GABRIELLA MUSTAFÁ/ JULIANA PAES/ ELIANE GIARDINI)
Mãe dos gêmeos Omar e Yaqub (Lorenzo e Enrico Rocha/ Matheus Abreu/ Cauã Reymond) e de Rânia (Raphaela Miguel/ Letícia Almeida/ Bruna Caram). Mulher de Halim (Bruno Anacleto/ Antonio Calloni/ Antonio Fagundes), é bela, afetuosa e de temperamento forte.

HALIM (BRUNO ANACLETO/ ANTONIO CALLONI/ ANTONIO FAGUNDES)
Marido de Zana e apaixonado pela mulher. É comerciante e apreciador dos pequenos prazeres da vida.

OMAR (LORENZO E ENRICO ROCHA/ MATHEUS ABREU/ CAUÃ REYMOND)
Filho de Zana e Halim, e irmão gêmeo de Omar (Lorenzo e Enrico Rocha/Matheus Abreu/Cauã Reymond). Indisciplinado e intempestivo, é capaz de ações inesperadas e corajosas.

YAQUB (LORENZO E ENRICO ROCHA/ MATHEUS ABREU/ CAUÃ REYMOND)
Filho de Zana e Halim, e irmão gêmeo de Yaqub. Introvertido e calculista, sente ciúme do amor que a mãe dedica ao irmão.

RÂNIA (RAPHAELA MIGUEL/ LETÍCIA ALMEIDA/ BRUNA CARAM)
Filha de Zana e Halim, e irmã mais nova dos gêmeos. Decide não se casar e se dedica integralmente ao negócio da família.

NAEL (THEO KALPER/ RIAN CESAR/ IRANDHIR SANTOS)
Agregado na casa de Halim, é filho da índia Domingas (Sandra Paramirim/ Zahy Guajajara/Silvia Nobre).

DOMINGAS (SANDRA PARAMIRIM/ZAHY GUAJAJARA/SILVIA NOBRE)
Menina índia recolhida por Zana e Halim para ajudar nos afazeres domésticos. É mãe de Nael.

GALIB (MOUNIR MAASRI)
Imigrante libanês que mantém o restaurante Biblos no térreo de seu sobrado. Viúvo, é pai de Zana.

LÍVIA (MONIQUE BOURSCHEID/ BÁRBARA EVANS)
Sobrinha dos vizinhos Abelardo (Emilio Orciollo Netto/Ary Fontoura) e Estelita Reinoso (Maria Fernanda Cândido/ Carmem Verônica). É disputada por Yaqub e Omar.

ABELARDO REINOSO (EMILIO ORCIOLLO NETTO/ ARY FONTOURA)
Vizinho de Zana, é um aristocrata decadente. É casado com Estelita (Maria Fernanda Cândido/Carmem Verônica).

ESTELITA REINOSO (MARIA FERNANDA CÂNDIDO/CARMEM VERÔNICA)
Extravagante, afetada, adora luxo e é casada com Abelardo. 

Você pode gostar