Material de construção tem desconto de até 30%

Vendas fracas do setor fazem redes baixarem preços e barateiam reformas

Por O Dia

Rio - A reforma que você adiou na sua casa ou apartamento pode começar agora. O momento é de redução de preços dos materiais de construção no varejo carioca, com descontos de até 30%. O movimento de baixa foi impulsionado pela queda de 20,5% nas vendas de itens em janeiro, frente ao mesmo período de 2015, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (Abramat). E para evitar o encalhe, as grandes redes aderiram a ofertas para o consumidor.

O engenheiro Paulo Barros está aproveitando preços mais em conta de materiais para a obra%2C como o cimento e outros itens da loja AmoedoAlexandre Brum / Agência O Dia

Produtos como cimento, tijolo, massa corrida, areia e tinta branca estão com preços acessíveis. Na loja Amoedo, por exemplo, que anuncia 30% de desconto em diversos itens, um tijolo (19x19) custa R$ 0,79. Na Leroy Merlin, em Bangu, na Zona Oeste, a caixa de tinta acrílica branca de 3,6L, da marca Luxens, está saindo a R$ 31,90.

Outros itens, como kit de sete peças para banheiro, da marca Alupox, baixou de R$71,90 para R$ 64,71 na loja virtual da Casa Show. A mesma rede vende janela de correr de alumínio (tamanho 100x120cm), da marca Habitec, com desconto de 10%, por R$ 149,31.

Para garantir o melhor preço, conferir os encartes antes de fazer as compras faz muita diferença. Um saco de cimento de 50 Kg, da marca Mauá, custa R$ 27,90 na Amoedo, enquanto o da fabricante Votoran sai a R$19,90 na Leroy Merlin. Neste caso, a redução é de 28%. Engenheiro de automação, Paulo Barros, 28 anos, diz que pesquisar os preços é tarefa obrigatória na reforma de seu apartamento de dois quartos.

“Vou fazer a obra para vender o imóvel. Mas para não ter prejuízo, passo nas lojas e confiro todos os valores. Vi uma variação maior no preço das tintas, que ainda não comprei. Até agora, estou selecionando os itens mais baratos, mas de boa qualidade”, contou ele, que foi à loja da Amoedo do Centro do Rio, para levar alguns itens, como cimento e argamassa.

Ele observa ainda que tem encontrado bons preços. “Eu ia fazer a reforma de qualquer jeito. O momento coincidiu”, completou. Já a administradora Deborah Oliveira, 33, se empolgou ao saber das ofertas das redes. “Quero integrar espaços na minha casa. Vou precisar comprar vários itens. Para equilibrar meus gastos, vou aproveitar as ofertas de cada loja”, contou a jovem.

Presidente do Sindicato dos Arquitetos e Urbanistas do Rio de Janeiro (Sarj), Edvaldo Cabral ressalta que os preços estão melhores e faz um alerta para a escolha dos produtos. “Com a queda nas vendas, as redes estão com preços competitivos de materiais de obra. É a oportunidade para investir no seu próprio patrimônio. A obra tem que ser acompanhada por arquiteto. Além da segurança, o profissional sabe escolher o produto certo, otimizando tempo e dinheiro”, diz o especialista.

Confira tabela com os melhores preçosArte%3A O Dia

Vendas de cimento caem 9,2%

Principal indicador da construção civil, o cimento teve queda de 9,2% nas vendas no país no ano passado em relação a 2014. Segundo o Sindicato Nacional da Indústria de Cimento (Snic), o comércio interna do produto movimentou 64,4 milhões de toneladas.

Nesse mesmo período, as importações caíram 38%, segundo do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio, atingindo um total de 504 mil toneladas. O consumo aparente do item totalizou 64,9 milhões de toneladas, com retração de 9,5% em relação ao ano anterior.

E a perspectiva não é nada positiva para o setor. A redução nas vendas em dezembro de 2015 foi de 13% frente ao mesmo mês do ano anterior. As importações do produto alcançaram 40 mil toneladas em dezembro, caindo 9%. Já a redução de 20,5% nas vendas de materiais de construção em janeiro — frente ao mesmo mês em 2015 —, registrada pela Abramat, foi a 24ª queda consecutiva na comparação anual. 

No entanto, na comparação com dezembro de 2015, o setor teve alta de 5% no faturamento. No acumulado dos últimos 12 meses, houve recuo de 13,9%. Comparado a janeiro de 2015, houve quedas no faturamento de materiais de base (-19,9%) e de itens de acabamento (-21,4%). Nos últimos 12 meses, materiais de base apresentaram recuo de 12,5% e os de acabamento queda de 16,2%

Melhores ofertas

- Vaso sanitário com caixa de descarga sistema inteligente dual lush (3L a 6L) da Eternit, branco, por R$ 189,90, com desconto de 15% na Chatuba

- Janela de correr de alumínio sem grade vidro canelado (100x120cm), da Habitec, na Casa Show. De R$ 165,90, por R$ 149,31. Desconto é de 10%

- Kit banheiro de sete peças, na cor prata, da marca Alupox. De R$ 71,90, o kit está saindo agora a R$ 64,71, com desconto de 10%, na Casa Show

- Rolo de 50 metros de condutor com expessura de 25 milímetro, a R$ 79,90, na Construmais

- Piso Buschinelli 48,5X48,5, por R$10,50 o metro quadrado, na Chatuba. Desconto de 30%

- Interruptor Siemens. Modelo simples custa R$ 5,90 na Construmais

- Forro PVC ideal para forração interna e isolamento térmico. Peças de 20cmx8cm, por R$ 10,90, na loja Construmais

Últimas de Economia