Produção industrial sobe 0,4%

Resultado do setor interrompe sete meses de queda com a melhora dos investimentos

Por O Dia

Rio -  Depois de sete meses consecutivos de queda, a indústria brasileira começou 2016 com leve reação. A produção avançou 0,4% em janeiro em relação a dezembro de 2015, informou ontem o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No entanto, o parque industrial ainda opera 19,2% abaixo do pico registrado em junho de 2013.

“Não elimina a perda, não há nenhuma modificação dessa trajetória de queda que marca o setor industrial há algum tempo. É claro que é uma situação melhor do que uma manutenção da sequência de resultados negativos, mas não sinaliza mudança”, avaliou André Macedo, gerente da Coordenação de Indústria do IBGE.

Com a sequência de sete meses de resultados negativos, de junho a dezembro, a indústria acumulou uma perda de 8,7%. Segundo o gerente da pesquisa, a expansão de janeiro pode ser explicada pela própria base de comparação mais baixa, pela regularização dos estoques em alguns setores e pelo retorno do período de férias em dezembro.

Parque industrial opera 19%2C2% abaixo do registrado em junho de 2013Agência O Dia

Na comparação com janeiro do ano anterior, a produção despencou 13,8%, o 23º mês consecutivo de resultados negativos, sendo a queda mais profunda desde abril de 2009, época da crise financeira internacional.

Nessa comparação, as perdas atingiram as quatro grandes categorias econômicas e 23 dos 26 ramos pesquisados. Houve redução na fabricação de 77,9% dos produtos. O setor de veículos registrou um tombo de 31,3%, liderando o ranking de impactos negativos.

“Em veículos automotores, o sinal é amplamente negativo, porque todas as características que marcaram esse setor industrial em 2015 permanecem em 2016, como as reduções de turno de trabalho, as menores jornadas de trabalhadores, as férias coletivas”, lembrou Macedo.

As indústrias extrativas recuaram 16,8% e exerceram, junto com os veículos, os principais impactos negativos sobre o total da indústria. O desempenho fraco é reflexo ainda do rompimento de uma barragem da Samarco em Mariana, Minas Gerais, em novembro, mas também das paralisações de plataformas de petróleo para manutenção no início do ano.

Cai número de veículos fabricados

A indústria automotiva amargou queda de 12,5% na produção de veículos automotores no mês passado. Foram fabricados 131,3 mil unidades em comparação a janeiro, quando foram produzidos 150,1 mil veículos. O balanço foi divulgado ontem pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Em relação a janeiro de 2015, a produção recuou 36,4%. No acumulado dos dois primeiros meses do ano, quando foram fabricados 281,42 mil carros, houve queda de 31,6%, já que nesse mesmo período do ano passado a produção chegou a 411,71 mil.

As exportações subiram53,1% em fevereiro, na comparação com janeiro. Foram vendidos 36,4 mil unidades contra 23,8 mil de janeiro.

Últimas de Economia