Sucesso na Carreira: Troca de empresa por proposta melhor

Para tomar a decisão consciente de mudar de emprego, a primeira coisa importante é identificar o que motiva a troca

Por O Dia

Rio - Algumas profissões fazem parte de um mercado de trabalho mais dinâmico, onde os profissionais mudam mais de emprego. É o caso da área de Tecnologia da Informação (TI), onde, devido à falta de mão de obra qualificada, os profissionais são mais disputados.

Portanto, o mercado de TI costuma ver com naturalidade quem tem passagens curtas por várias empresas. Mas essa tolerância é menor em outros setores mais conservadores. Porém, mesmo em áreas menos dinâmicas, se realmente não faz mais sentido continuar trabalhando em determinada firma por falta de perspectivas de crescimento, as mudanças serão bem vistas porque serão justificadas pela busca de crescimento profissional.

Veja como analisar se vale mudar de empresa.

PERGUNTA E RESPOSTA

Um profissional que troca de empresa com frequência por receber sempre boas propostas fica mal visto no mercado? Ele perde credibilidade ou pode ficar com fama de “mercenário”?Vicente, Méier

Olá, Vicente! As empresas recebem bem as mudanças frequentes se elas forem justificadas por melhores salários associados a outros fatores que agregam valor à carreira, tais como novos desafios, melhor qualidade de vida, melhores perspectivas e oportunidade de experiência internacional.

Então, para tomar a decisão consciente de mudar de emprego, a primeira coisa importante é identificar o que motiva a troca. O ponto é: as mudanças ocorrem para agregar valor à carreira ou elas são provocadas porque o profissional não se adapta às firmas?

O salário nem sempre é um fator determinante para a mudança de empresa no início da carreira, já que a construção da vida profissional inclui ganhos de experiência e aprendizado. Embora a maioria dependa do salário para arcar com suas responsabilidades financeiras, fundamentar a escolha do futuro emprego somente no salário pode ser uma opção cheia de armadilhas: o ambiente de trabalho pode ser ruim, a empresa pode não oferecer boas perspectivas e o trabalho pode não ser interessante e desafiante, entre outras questões.

Então, na hora de tomar a decisão, analise o mercado e tente olhar a carreira como um todo: quanto tempo eu já estou nessa organização? Como essa alteração vai impactar no meu currículo? O mercado e o momento favorecem a mudança? Um novo emprego vai fazer sentido nesse momento? Vou colocar uma empresa melhor no meu currículo?

Gerenciar a carreira com racionalidade leva a formação de profissionais com alto grau de empregabilidade no mercado. E é importante ter em mente que os bons profissionais não mudam de empresa somente quando a carreira vai mal, mas também quando ela está bem demais!  Como no caso de receber uma proposta para participar de um projeto inovador.

Janaina Ferreira é coach e professora do Ibmec

Últimas de Economia