Petrópolis, Resende e Mesquita têm 570 vagas em concursos públicos

Concursos para prefeituras do interior do estado oferecem salários de até R$ 8.902

Por O Dia

Rio - Falta pouco para os concursos municipais de Petrópolis, Resende e Mesquita encerrarem suas inscrições. Para quem almeja sair da capital do estado para buscar oportunidades no interior é uma boa chance. São 570 vagas ao todo nos três certames. A Prefeitura de Petrópolis, por exemplo, contratará 146 novos servidores de vários níveis de escolaridade, com remuneração de R$ 1.096,74 até R$ 8.902,54. As inscrições vão até 22 de abril.

Já a Prefeitura de Mesquita oferece 19 vagas para Guarda Municipal com salários de R$ 1.194,83 a R$ 2.129,99. O prazo de inscrição termina dia 25. E Resende possui 408 vagas com inscrições até 1º de maio. A remuneração varia de R$ 802 a R$ 2.564,17 para todos os níveis.

Segundo o diretor pedagógico da Academia do Concurso, Paulo Estrella, estes concursos municipais servem como testes para candidatos que estão se preparando para seleções mais difíceis. Apesar de algumas prefeituras oferecerem baixos salários, fora da média atrativa, a estabilidade no emprego e a chance de viver em uma cidade pequena podem compensar no fim das contas. Estrella acrescenta que a disputa por uma vaga nesses processos seletivos tende a ser menos acirrada. Já no caso dos municípios de grande porte a arrecadação maior possibilita a oferta de salários melhores.

Jonatas Viana%2C aluno do site Concurso Virtual%2C fará as provas para as prefeituras de Mesquita e PetrópolisDivulgação

“Por falta de conhecimento ou informação, muitas oportunidades são perdidas. Em alguns casos, as provas para prefeituras do interior são um prato feito para quem já vem estudando para concursos estaduais e federais”, diz Paulo Estrella.

Jorge Alonso, especialista em concursos, indica concursos de menor expressão também como incentivo para o candidato que está começando os estudos. Segundo ele, a grande maioria aborda disciplinas básicas.

“A concorrência para esses concursos é bem inferior à concorrência de concursos estaduais ou federais. As seleções servem como uma espécie de ‘concurso escada’ para atingir objetivos mais complexos”, avalia Jorge Alonso.

Jonatas Viana, 33 anos, aluno do site Concurso Virtual, vai testar seus conhecimentos ao fazer as provas dos concursos das prefeituras de Mesquita e Petrópolis.

“Vou aproveitar o que já estudei e aproveitar estas chances numa época em que está difícil saírem grandes concursos. Por isso, fiz a inscrição para os dois municípios”, explica Viana.

SETOR PÚBLICO, por Claudia Jones, jornalista do site Qconcursos.com

Algumas prefeituras do Estado do Rio de Janeiro oferecem muitas oportunidades para diversas especialidades, como a do Município de Mesquita que lançou dois editais. Muitos candidatos têm direcionado o foco para fora da capital. Geralmente, os concursos dessas cidades são menos concorridos.

Os mais experientes concurseiros acabam vislumbrando essas oportunidades fora da capital e se dedicam a essas seleções que, muitas vezes, podem trazer condições muito especiais para quem é aprovado.

Na verdade, em muitas cidades do Rio de Janeiro, o custo de vida é mais baixo e a qualidade muito maior. Diante do cenário bastante frágil em relação à economia brasileira, que traz notícias não muito propensas para os concursos do Executivo Federal, e que causa comoção entre a comunidade concurseira tem se percebido uma migração de candidatos da capital para outras cidades.

Parece-me que a tendência, daqui a algum tempo, é que essa massa se torne muito maior e comece a movimentar os concursos dessas regiões fora da capital.

Para os moradores da cidade do Rio de Janeiro, podemos ver um bom panorama e excelentes oportunidades no interior. Sem contar que existem oportunidades desde o Nível Fundamental ao Superior em qualquer área e para diversas carreiras e áreas. E não só prefeituras. Outras instituições também abrem concursos atraentes. Oportunidades essas, muitas vezes viáveis até para o candidato se deslocar com a família e, principalmente, para o candidato solteiro ou sem filhos que pode se mudar para outras cidades.

Direcionar o foco para esses concursos sempre, independentemente de deixar de estudar para capital ou para outros grandes concursos, ou mesmo, independentemente de crise em concursos federais, será muito viável.

Últimas de Economia