Gilberto Braga: Otimismo em meio à crise econômica

Se o governo Michel Temer fizer corretamente o dever de casa, não parece ser tão difícil recolocar o país no caminho certo

Por O Dia

Rio - Pesquisa do Instituto Data Popular comprovou que atualmente 58% dos brasileiros dizem que falta dinheiro para chegar até o fim do mês. Há um ano, apenas 38% afirmavam estar nesta situação. Mais da metade da população não consegue mais manter o seu orçamento mensal equilibrado. A pesquisa apurou que 95% explicaram que a crise afetou a sua vida financeira e 87% têm a percepção de que o governo poderia ter evitado o caos em que a economia se encontra hoje.

Nesta quarta-feira, o IBGE divulgou os dados que apontam a queda das vendas do comércio no mês de abril. O resultado só confirma que os gastos das famílias caíram e que a população parou de gastar. Falta dinheiro na economia, falta emprego, falta confiança no futuro.

O país passa por um momento histórico, de troca de governo, e quem entrar precisará trabalhar de forma dura e rápida para fazer os ajustes na economia e restabelecer a crença no futuro. O governo Dilma fracassou quando criou estímulos artificiais ao consumo, gastou de forma descontrolada, sacrificou o equilíbrio fiscal e comprometeu as conquistas sociais que haviam sido alcançadas, justamente para se reeleger e com a promessa de manter o que destruiu.

Se o governo Michel Temer fizer corretamente o dever de casa, não parece ser tão difícil recolocar o país no caminho certo, da retomada do crescimento econômico e da percepção positiva em relação ao futuro.  A pesquisa mencionada fez uma descoberta inusitada. Mesmo diante da sensação de que estamos vivendo uma profunda crise econômica, 61% acham que a sua vida pessoal será melhor em 2016. Ou seja, a maioria dos brasileiros reconhece a crise, vive a crise, sofre as consequências da crise, mas acredita que a vida vai melhorar. Pelo jeito, basta o governo não atrapalhar.

Gilberto Braga é Professor de Finanças do Ibmec  e da Fundação Dom Cabral

Últimas de Economia