Sucesso nas compras: É correto dar mesada para os filhos?

Viver de maneira consciente e sustentável é um destes conceitos que devemos deixar para as gerações futuras

Por O Dia

Rio - Cada vez mais temos que estar atentos ao que ensinamos aos nossos filhos. E viver de maneira consciente e sustentável é um destes conceitos que devemos deixar para as gerações futuras.

As crianças são muito observadoras e seguem os exemplos que estão a sua volta. Então, não adianta falar para elas somente “o que fazer”. Temos todos que dar e servir de exemplo para que os pequenos possam absorver e compreender o ensinamento.

Normalmente, as crianças são criativas por natureza, amam tentar resolver problemas e contribuir com as famílias. Desafios e debates com seus filhos para eles lhe ajudarem a criar planos de economia e de recursos sempre dão certo.

Afinal, o exemplo sempre deve vir dos pais. Pais conscientes, filhos conscientes.

PERGUNTA E RESPOSTA

“Tenho preocupação em educar meus filhos para enfrentar dificuldades no futuro, principalmente economizar dinheiro e recursos naturais? Você tem alguma dica?”, Michele Oliveira, Barra da Tijuca

A conscientização de consumo deve ser feita desde cedo. As crianças, a partir dos 3 anos de idade, já podem e devem ser orientadas sobre o uso correto de dinheiro e recursos naturais. O uso do “cofrinho” aprendendo a economizar, a contagem do dinheiro, a troca de moedas por notas, o significado dos valores, a “mesada “justificada e controlada” são o início do ensinamento de como cuidar bem do dinheiro.

Não existem regras em relação à mesada, mas atenções se fazem necessárias. Uma boa forma de determinar valor é reparar no gasto habitual da criança e orientá-la para que o que ela ganhar dê para seu gasto e projetos futuros. A poupança deve ser incentivada.
Outra ação que se deve ter é a valorização do ganho. Seu filho precisa ter consciência de que não é fácil ganhar dinheiro e por isto não se deve gastar sem planejamento. Até mesmo para se divertir. Administrar o que ele está ganhando periodicamente para que dure até a próxima vez que ele receber novamente é o primeiro passo para a educação financeira.

Uma das melhores maneiras de envolver as crianças na conservação e o uso correto de recursos naturais é falar sobre o que podem fazer. Quando sabem que estão ajudando a salvar o meio ambiente e proteger a vida animal, são mais propensos a manter esses hábitos. Vão sentir úteis e ajudando a salvar o planeta.

Marco Quintarelli é consultor do Grupo AZO

Últimas de Economia