Recebi a restituição do IR. O que devo fazer com o dinheiro?

Especialistas orientam a quitar dívidas

Por O Dia

Rio - A Receita Federal liberou ontem a consulta ao primeiro lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física 2016. Estão nesta leva também restituições residuais dos exercícios de 2008 a 2015. Ao todo, serão pagos R$ 2,65 bilhões a 1,61 milhão de contribuintes no dia 15 de junho. Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deve acessar www.receita.fazenda.gov.br ou ligar para o Receitafone (146). Têm prioridade no primeiro lote idosos com mais de 60 anos.

Especialistas alertam que, por ser um ganho extra, é comum que se o dinheiro de forma errada, por isso recomendam cautela e planejamento. Quitar dívidas e se livrar dos juros do cheque especial e do cartão de crédito são alternativas para fazer boa utilização dos recursos.

Eduardo e a esposa Natália querem usar a restituição no fim do anoAlexandre Brum / Agência O Dia

Para Reinaldo Domingos, presidente da Associação Brasileira de Educação Financeira (Abefin), é importante ficar atento para não desperdiçar oportunidade de ajustar a vida financeira. “A primeira preocupação das pessoas deve ser com as dívidas”, diz.

Negociar multas e juros antes de pagar qualquer dívida deve se tornar um hábito, pondera o especialista em finanças Alexandre Prado. “Negociar antes de pagar é uma prática bastante saudável, principalmente se o pagamento não puder ser integral e isso o fizer entrar no cheque especial”, diz

Memória de cáculo

Já o especialista em Direito do Consumidor, Jansen Oliveira, do escritório Santos & Oliveira Advogados Associados, alerta que se o contribuinte optar por parcelar ou quitar alguma conta precisa observar a memória de cálculo do valor da dívida e ver se os acréscimos que foram aplicados estão dentro da lei. Assim, pode observar se a negociação realmente é vantajosa. “Se for dividir, atenção às parcelas. Elas têm que caber no orçamento”, diz Oliveira.

A aposentada Solange Tavares, 59, já está contando com a restituição. Ela diz que o dinheiro já tem até destino. “Pretendo viajar por aí”, conta Solange. Já Eduardo Nascimento, 46, pretende juntar a restituição com o 13° para garantir as despesas do fim de ano. “Quero acertar as contas e quem sabe até comprar uns presentes para a família”, afirma Eduardo.

Últimas de Economia