Alex Campos: Precisamos falar sobre dinheiro

É importante conviver com dinheiro de maneira mais lógica, prática e racional

Por O Dia

Rio - Peço licença para, hoje, dedicar esse espaço inaugural a uma apresentação do que vem por aí. A ideia é muito simples, baseada em reproduzir aqui experiências, histórias, fatos e dados do meu dia a dia com os ouvintes da rádio JBFM, públicos de palestras e trabalhos de consultorias em empresas — muitas delas já preocupadas com a saúde financeira e o equilíbrio econômico de seus funcionários.

'Já se sabe que não é necessário fazer voto de pobreza para alcançar a felicidade. E já se sabe que dinheiro não compra essa felicidade%2C nem outra qualquer'%2C diz CamposDivulgação

MODO DE USAR OU MODO DE PENSAR

Já se sabe que não é necessário fazer voto de pobreza para alcançar a felicidade. E já se sabe que dinheiro não compra essa felicidade, nem outra qualquer. No entanto, é importante conviver com dinheiro de maneira mais lógica, prática e racional, de modo que ele possa ao menos pagar pela tranquilidade de viver sem dívida ou sem urgência.

É verdade que dinheiro não traz saúde, mas também é certo que ele não tem o poder de destruir ninguém (quem faz isso ou aquilo é a própria pessoa, com ou sem saúde, com ou sem dinheiro). Ter ou não ter dinheiro são condições que podem, sim, ser usadas como instrumento ou arma; porém, é necessário deixar claro que o dinheiro (ou a falta dele) só é remédio ou veneno conforme o “modo de usar” ou o “modo de pensar”. É tolice levar a sério parte da nossa cultura ou parte da nossa sociedade que prefere fingir que dinheiro é algo sujo, indigno, desprezível.

Enfim, não se tratará aqui de investigar como pensam cabeças duras, pessoas pobres, figuras milionárias — nada na linha “fique rico agora”. Já será uma vitória se, não podendo acumular fortuna, o leitor aprender a cuidar do que tem — aí, sim, “pergunte-me como”.

NOTE & ANOTE

O AR E A ÁGUA
Há mentes que pensam coisas ruins e coisas boas sobre o dinheiro. O que deve prevalecer é a ideia de que cabe a gente controlar o dinheiro e não deixar o dinheiro controlar a gente. Muitas pessoas dizem ter raiva de dinheiro, mas não conseguem e não podem viver sem ele. Essas pessoas precisam entender que o dinheiro não é só motor, é também matriz. Resumindo: dinheiro é um bem ou um mal tão necessário quanto o ar poluído ou despoluído que respiramos, a água pura ou impura que bebemos e tudo de bom ou de ruim que comemos... para nos manter vivos.

OPINIÃO RELEVANTE
Essa será uma coluna sobre “dinheiro s/a”, “dinheiro etc”, “dinheiro e ponto”, sem a pretensão de ser profunda ou “fundamentalista”. A única pretensão aqui será oferecer informação de qualidade e opinião relevante, o mesmo princípio que me pauta no Painel Econômico da JBFM.

CIFRAS E VALORES
A ideia essencial será atender a uma das maiores deficiências nacionais, que é a preparação e a conscientização da sociedade para lidar com cifras, valores, quantias e, principalmente, dívidas, créditos aplicações ou investimentos.

Últimas de Economia